» » » Ceará tem 33 mortes por chikungunya neste ano e mais casos confirmados que o total de 2016

Ceará tem 1,5 mil casos de doenças arboviroses para cada 100 mil habitantes, cinco vezes mais que o nível considerado epidêmico.

 

 

Por G1 CE

23/06/2017 17h27  Atualizado há 15 horas

Ceará tem 33 mortes por chikungunya neste ano e mais casos confirmados que o total de 2016 (Foto: GloboNews)

A epidemia de febre chikungunya no Ceará segue com números crescentes. Até esta sexta-feira (23), o Ceará já tem 38 mil casos de chikunguya, mais que o total de todo o ano de 2016, quando foram confirmados 31.482 casos da doença, de acordo com boletim da Secretaria da Saúde.

Dos casos confirmados, 67,3% (26 mil) concentraram-se em pessoas de idade entre 20 e 59 anos. De acordo com a Secretaria da Saúde, a doença é mais comum entre as mulheres em todas as faixas etárias.

O número de mortes também aumentou: são 33 óbitos em consequência da chikungunya ocorridos no Ceará neste ano, sete a mais que há duas semanas. Em relação à dengue, são oito mortes por causa da doença.

Nível epidêmico

A incidência das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypt (dengue, chikungunya e zika) é cinco vezes maior que o nível considerado epidêmico. Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), o nível da doença é epidêmico em uma região quando há 300 ou mais casos confirmados a cada 100 mil habitantes. No Ceará, a proporação atual é de 1.534 para cada 100 mil habitantes.


Ceará tem 1,5 mil casos de doenças arboviroses para cada 100 mil habitantes, cinco vezes mais que o nível considerado epidêmico.



Ceará tem 33 mortes por chikungunya neste ano e mais casos confirmados que o total de 2016 (Foto: GloboNews)

A epidemia de febre chikungunya no Ceará segue com números crescentes. Até esta sexta-feira (23), o Ceará já tem 38 mil casos de chikunguya, mais que o total de todo o ano de 2016, quando foram confirmados 31.482 casos da doença, de acordo com boletim da Secretaria da Saúde.

Dos casos confirmados, 67,3% (26 mil) concentraram-se em pessoas de idade entre 20 e 59 anos. De acordo com a Secretaria da Saúde, a doença é mais comum entre as mulheres em todas as faixas etárias.

O número de mortes também aumentou: são 33 óbitos em consequência da chikungunya ocorridos no Ceará neste ano, sete a mais que há duas semanas. Em relação à dengue, são oito mortes por causa da doença.

Nível epidêmico

A incidência das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypt (dengue, chikungunya e zika) é cinco vezes maior que o nível considerado epidêmico. Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), o nível da doença é epidêmico em uma região quando há 300 ou mais casos confirmados a cada 100 mil habitantes. No Ceará, a proporação atual é de 1.534 para cada 100 mil habitantes.

Globo news

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply