Header ads

ads

» » » Câmaras encerram sessões sob tensão

As câmaras de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha terminam o mês de agosto com debates acalorados, tensões internas e desconfianças em substituições.






Os vereadores levantaram temas como or- çamento impositivo, pediram substituição de lideranças e se revezaram para abrir espaços para suplentes. A Câmara de Barbalha viveu o maior tensionamento. Na sessão do dia 21, os parlamentares confirmaram o veto do prefeito Argemiro Sampaio (PSDB) à emenda do Orçamento Impositivo, aprovado pela Casa durante apreciação da Lei de Diretrizes Orçamentárias do Município (LDO). Para derrubar o veto, seriam necessários 10 votos. Oito vereadores votaram contra o veto. Segundo a Procuradoria Geral do Município houve divergência da emenda com a Constituição Federal e, por isso, o veto. O presidente da Câmara, vereador Veve Siqueira (PP), ressaltou que o projeto já tinha sido aprovado na legislatura passada e está em curso. Para Veve, a emenda era apenas uma reafirmação da presença do orçamento impositivo para o próximo ano, o que, segundo ele, se torna irrelevante constar a previsão de 50% para a Saúde e 50% em aberto, como pede a Constituição. “A emenda foi justamente para colocar os outros 50% para ações e serviços pú- blicos, já que a Constituição prevê apenas os 50% da Saú- de,” disse Veve, ressaltando que o projeto corre o risco de perder a validade. Sobre a polêmica, o prefeito Argemiro Sampaio revela que seguiu orientação da Procuradoria, mas adianta que, com relação ao orçamento impositivo aprovado no ano passado, já cumpriu mais de 60% das indicações dos parlamentares. Argemiro disse, ainda, que não é contra o orçamento impositivo e espera que o problema seja corrigido. Na Câmara de Crato, a sessão do dia 22 de agosto revelou um clima tenso na base do prefeito Zé Ailton Brasil (PP). Durante a sessão, houve desentendimento entre os vereadores Bebeto Anastácio (PTN) e o líder do Governo, vereador Renan Almeida (PEN). No calor da discussão, Bebeto fez um duro pronunciamento, pedindo para que o líder do prefeito entregasse o cargo. Para Bebeto, o líder não tem levado as demandas da população e dos vereadores ao chefe do Executivo cratense, o que estaria dificultando o trabalho dos parlamentares cratenses. Renan preferiu não responder diretamente as acusações. Apenas afirmou que a escolha do cargo é do prefeito e não de outros vereadores. Renan disse que não entrega o cargo e orientou que Bebeto fosse sugerir a substituição ao próprio prefeito. Zé Ailton não se manifestou sobre a crise na sua base. Na Câmara de Juazeiro, um das discussões da semana foi a substituição de dois vereadores. Valmir Domingos (PPS) e Aninha Teles (PDT) se licenciaram, assumindo os suplentes Beto Primo (PPS) e Diogo Machado (PDT), respectivamente. Segundo informações, nos próximos meses, pelo menos mais dois vereadores devem se licenciar dos trabalhos legislativos. Claudionor Mota (PMN) é um dos nomes que devem se afastar para tratamento de saúde. Os parlamentares enfrentam a suspeita de que as licenças foram programadas e ocorrem para beneficiar colegas de coligação. O vereador Beto Primo anunciou que atuará como base do prefeito Arnon Bezerra. Diogo Machado disse que dará o seu melhor para o desenvolvimento de Juazeiro. Diogo é genro do ex- -candidato a prefeito Gilmar Bender (PDT).

Jornal do Cariri

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor nos avise através do Whatsapp (88) 8812-5476. Duvidas, criticas ou sugestões também podem ser enviadas em nosso contato Whatsapp. .

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply