» » » Casos de chikungunya na média aceitável pelo Ministério da Saúde, em Juazeiro do Norte



De acordo com o monitoramento dos casos confirmados de chikungunya no Estado do Ceará – de janeiro até o início de outubro deste ano de 2017 -, o Município de Juazeiro do Norte encontra-se em uma situação segura em relação à doença. Conforme avaliação dos dados, essa realidade não caracteriza um quadro de epidemia.

O Ministério da Saúde realiza o controle de casos suspeitos através de um sistema online, onde são registradas e contabilizadas todas as possíveis ocorrências da doença. Ao ser notificado, o caso tem 60 dias para ser encerrado. O exame pode confirmar ou descartar a existência de chikungunya.Situação satisfatóriaDe acordo com a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Município, Evanusia de Lima, Juazeiro do Norte está numa situação satisfatória. “Nós temos, de janeiro a setembro de 2017, de 757 casos notificados, 105 confirmados, 607 descartados e 45 casos em andamento, que podem positivar ou negativar”, explicou.Um caso suspeito, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, corresponde, a paciente com febre de início súbito maior que 38,5° C e artralgia ou com artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas endêmicas ou epidêmicas até duas semanas antes de início dos sintomas ou que tenha vínculo epidemiológico com caso confirmado.Quanto ao índice de infestação, que corresponde ao percentual do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya existente nos bairros, Juazeiro do Norte também se encontra dentro do aceitável pelo Ministério da Saúde. O monitoramento, que é feito nas residências a cada 60 dias pelos agentes do Núcleo de Endemias, demonstra que, de todos os bairros do Município, somente 3 apresentam índice de infestação acima de 1%, que é o percentual preconizado pelo Ministério.PrevençãoAlém do trabalho de inspeção, tratamento e eliminação dos focos do Aedes aegypti, que é realizado nas residências pelos 176 agentes de endemias, a Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte, através do núcleo de Mobilização Social, promove ações educativas, de orientação e conscientização, visando levar esclarecimento à população sobre as formas de combater o mosquito, evitando assim a proliferação dos focos de reprodução.Comitê IntersetorialPara somar forças aos trabalhos de prevenção realizados pela Secretaria de Saúde, está em atividade, desde o mês de julho, o Comitê Intersetorial de Combate ao Aedes aegipty, que vem trabalhando no planejamento de ações efetivas de combate ao mosquito, focando, sobretudo, aquelas localidades que apresentam maior índice de infestação e buscando agregar a população nestas ações.

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply