Header ads

» » » juiz da cura gay, mantém autorização para terapia

Em sentença,

A decisão do magistrado da 14ª Vara Federal do DF, porém, restringe atendimento a um caso específico de orientação sexual, a egodistônica
 


A 14ª Vara Federal do DF determinou o Conselho Federal de Psicologia (CFP) a não impedir que psicólogos façam atendimentos psicoterapêuticos para pessoas com orientação sexual egodistônica – quando o indivíduo gostaria de mudar a opção, mas sofre transtornos psicológicos e comportamentais.

PUBLICIDADE


Essa sentença substitui a liminar proferida em setembro que abriu a possibilidade de oferecer acompanhamento profissional para reorientação sexual, conhecida como “cura gay”.

Diferentemente do que decidiu anteriormente, desta vez, o juiz Waldemar Cláudio de Carvalho esclarece que a terapia deve ser oferecida para quem apresente transtornos psicológicos e comportamentais por conta da orientação sexual, de forma reservada aos consultórios. Ele proíbe, porém, a propaganda ou supostos tratamentos “com intuitos publicitários, respeitando sempre a dignidade dos assistidos”.

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply