Header ads

» »Unlabelled » 18ª Festa da Malhação do Judas, no Crato

A Malhação do Judas é um espetáculo de extraordinário alcance histórico e cultural que revive a festa pagã das Capitales Romanas. Muito popular na Península Ibérica, consolidou-se na América Latina desde os primeiros séculos de colonização europeia. Câmara Cascudo afirma que "o Judas queimado é uma personificação das forças do mal e constituirá vestígios dos cultos agrários, espalhados pelo mundo". A Igreja se apropriou da festa para incutir melhor na alma do povo a execração do famoso gesto de Judas Iscariotes e a doutrina cristã.
No Crato, a festa existe desde o início do processo de ocupação da região do Cariri, e, como em outros pontos do Nordeste, o Judas costuma deixar, em versos de cordel, o seu testamento, passando sua herança para pessoas da comunidade. Tradicionalmente se aproveita a ocasião para retratar personalidades políticas, instituições ou pessoas das redondezas que tenham cometido gestos condenados pela sociedade. É, assim, uma forma de protesto popular.
A Festa Popular da Malhação do Judas já é um patrimônio do povo cearense, sendo esta a sua 18ª edição ininterrupta. As quatro primeiras foram realizadas na Praça Dr. Joaquim Fernandes Teles (Colégio Estadual Wilson Gonçalves), depois, desde 2005, transferida para o Largo da RFFSA (Centro Cultural do Araripe), ampliando sua dimensão no contexto do resgate, preservação e difusão da cultura tradicional do povo cearense e do sertão nordestino, sempre envolvendo público que varia entre 4.000 e 8.000 pessoas de todas as idades.
Cacá Araújo
Coordenador Geral
Diretor da Cia. Brasileira de Teatro Brincante
Programação
16h: Cortejo do Judas, acompanhado pelo Grupo de Caretas do Distrito da Bela Vista (Mestre Cirilo), Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, brincantes do Coletivo Camaradas, artistas do Circo-Escola Alegria e atores da Cia. Brasileira de Teatro Brincante.
17h: Chegada ao Sítio do Judas, montado no Largo da RFFSA/Centro Cultural do Araripe, onde o traidor permanecerá até a hora de seu julgamento e malhação, sob a vigilância dos Caretas; 2. Tradicional roubo do Sítio do Judas: os Caretas vigiam o sítio montado e açoitam com chicotadas os que ousarem roubar. A façanha é sair do sítio sem apanhar (e com o roubo).
19h30: Leitura do Testamento do Judas, elaborado em versos (cordel); 2. Malhação do Judas, com show pirotécnico e artistas circenses em perna-de-pau com malabares de fogo.
20h: Forró pé-de-serra.
21h: Encerramento.

via Flavio Pinto News 

About Cariri como eu vejo

Olá! Eu sou Leo design web.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply