Ex-prefeito de Missão Velha é alvo de mandado de prisão em operação do MPCE e Polícia Civil


O Ministério Público do Ceará (MPCE), com o apoio da Polícia Civil do Estado, cumpre mandados de prisão contra o ex-prefeito do município de Missão Velha, Tardiny Pinheiro, e de duas ex-secretárias, na manhã desta terça-feira (12). Uma das secretárias foi presa, mas o ex-prefeito ainda não.

A investigação apura um suposto esquema de corrupção durante gestão de Tardiny Pinheiro na prefeitura do município, “quando mais de R$ 7 milhões teriam sido transferidos da conta da Prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação”, afirmou o MPCE, supostamente de forma irregular, o que pode configurar um indício de “desvio de dinheiro do erário”.

Inicialmente, o Sistema Verdes Maresrecebeu a informação de um policial civil, de que o ex-prefeito havia sido preso. A prisão, no entanto, não foi confirmada pelo MPCE, que deve emitir uma nota oficial nas próximas horas. Segundo o órgão, até as 11h40, somente uma secretária havia sido presa na operação e o prefeito ainda era procurado. 

Durante a operação, os investigadores foram à casa do ex-prefeito, mas Tardiny não foi localizado.

Os promotores do MPCE e os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da prefeitura da cidade da região do Cariri. Os investigadores apreenderam documentos que podem ajudar no andamento da investigação. 

Dos três mandados de prisão, um foi efetivado. No entanto, a polícia nao divulgou a identidade da pessoa.

Em 2016, o ex-prefeito de Missão Velha foi condenado por improbidade administrativa e teve suspensão dos direitos políticos por três anos. Na época, o Ministério Público comprovou que Tardiny Pinheiro atrasava o pagamento de salário dos servidores desde 2013.

Fonte Diário do Nordeste

Comentários