segunda-feira, 13 de maio de 2019

Fortaleza perde para o São Paulo no reencontro de Rogério Ceni com o ex-clube


(Foto: Aurélio Alves/O POVO)

A expectativa do reencontro de Rogério Ceni com o São Paulo era grande. Mas o treinador do Fortaleza levou a pior na primeira vez que enfrentou o ex-clube. Na noite deste domingo, 12, o Tricolor paulista venceu o cearense por 1 a 0, no Castelão, e escreveu um final indesejado para a bela festa realizada nas arquibancadas pelos leoninos.

Com o resultado, o Fortaleza acumula a terceira derrota em quatro jogos na Série A do Campeonato Brasileiro, e permanece com somente três pontos na tabela.

PUBLICIDADE

O Fortaleza agora muda o foco para a Copa do Brasil. Na quinta-feira, 16, o Leão do Pici enfrentará o Athletico-PR, no Castelão, às 21h30min, na primeira partida das oitavas de final da competição.

Antes mesmo da bola rolar, a torcida do Fortaleza fez bonita homenagem ao técnico Rogério Ceni, com mosaico 3D, bandeiras e fogos de artifício. A festa emocionou o comandante leonino. Em campo, porém, Ceni não teve motivos para celebrar.

O JOGO

Em campo, Fortaleza e São Paulo corresponderam às expectativas e protagonizaram um duelo inteligente e intenso. Cada equipe valorizava bastante a posse de bola quando a tinha, e o Tricolor cearense foi quem criou as melhores oportunidades de gol no primeiro tempo.

Marcinho, Edinho e Carlinhos tiveram chances de abrir o placar, mas erraram o alvo ou esbarraram no goleiro Tiago Volpi. A falta de eficácia ofensiva, um problema que tem sido recorrente no Tricolor, foi novamente determinante.

Nos 90 minutos, o Fortaleza teve mais posse de bola (53% x 47%), finalizações (12 x 8) e chutes na direção do gol (3 x 2), porém, não conseguiu converter em gol as chances que teve, enquanto o time visitante foi letal.

No primeiro tempo, o São Paulo não se encontrava em campo e esbarrava nas dificuldades de articulação, problema que foi solucionado no intervalo, quando o técnico Cuca colocou Hernanes em campo.

O “profeta” deu uma dinâmica ofensiva mais objetiva ao time são-paulino, e foi o responsável pelo único gol do jogo, aos 31 minutos do segundo tempo, em contra-ataque rápido que contou ainda com o escorregão de Roger Carvalho, que deixou o camisa 15 livre para tocar na saída do goleiro Felipe Alves.

Até então, o Fortaleza era melhor na partida. Com mais posse de bola e controle das ações, o Tricolor do Pici pressionava em busca do gol, mas com a desvantagem no placar, não conseguiu reagir e amargou seu primeiro revés em casa neste Brasileirão.

ANDRE ALMEIDA

Fonte O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário