sexta-feira, 10 de maio de 2019

Funcionário terceirizado é preso por furtar 22 computadores da URCA


Aparelhos seriam vendidos pela internet por até R$ 700,00.
FOTO: Edson Freitas
Um funcionário terceirizado que presta serviços para a Universidade Regional do Cariri (Urca) no Crato foi preso nesta quinta-feira (9) por furtar 22 computadores da instituição.  

Segundo o delegado da Delegacia Regional do Crato (19ª Região), Inácio Torres, que investiga o caso, o furto ocorreu há três semanas. Torres disse que os agentes conseguiram identificar os dois primeiros receptadores, que ajudaram a polícia a encontrar o principal suspeito.  

“Os policiais chegaram até um receptador. Em conversa com o rapaz, descobriram de quem ele havia comprado uma CPU. Aí os agentes chegaram até o segundo receptador. E ele falou quem era o principal suspeito por furtar os aparelhos. Foi aí que descobrimos quem havia feito a subtração dos computadores. O principal suspeito confessou e colaborou com as investigações”, explicou o delegado.

Computadores pela janelaAinda de acordo com o delegado, o funcionário identificado como José Alexandre Martins, utilizou a janela de uma sala em que ele trabalhava na instituição de ensino para roubar os computadores. O delegado disse que ele levava um computador por dia e vendia os aparelhos pela internet por até R$ 700,00. 

“Como ele tinha essa facilidade por ser funcionário e de trabalhar na universidade através de uma empresa terceirizada, através de uma janela ele fazia a subtração de um aparelho. Ele fez isso por cerca de 15 dias. Subtraiu um total de 19 computadores, segundo a versão dele, mas acreditamos que ele conseguiu levar os 22 computadores”, afirmou Torres.
Durante a operação, oito pessoas foram encaminhadas para a delegacia. Seis foram liberadas e vão responder por receptação culposa. Dois foram presos.

O principal suspeito vai responder por peculato (furto cometido por funcionário público). Outro suspeito, não identificado, vai responder por recepção dolosa (compra produto mesmo sabendo que é de origem duvidosa). 
A maioria dos computadores foi recuperada. Os aparelhos foram localizados nos municípios de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Missão Velha.      

 (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário