Granolas doces e salgadas deixam alimentos mais saudáveis e crocantes


Rica em carboidratos e fibras, a granola é uma mistura de cereais, a exemplo de grãos integrais, oleaginosas, frutas secas, açúcar ou mel. Com tanta variedade, a iguaria tornou-se bastante popular no cardápio brasileiro.

No entanto, segundo a nutricionista Thaíse Costa, para que o alimento seja sinônimo de saúde, é essencial prestar atenção na embalagem e verificar o que contém no produto antes de consumi-lo. “Quanto mais ingredientes naturais identificados na composição, melhor será nutricionalmente”, explica a profissional.

Além da granola tradicional, a especialista apresenta outras opções benéficas à saúde, inclusive a sem glúten, indicada para quem tem diagnóstico de doenças celíacas.

Segundo a nutricionista, esse tipo de grão combina com frutas desidratadas, tapioca, gergelim, flocos de milho, semente de girassol, coco, castanha-do-pará e quinoa.

Outra opção saudável e nutritiva é a granola orgânica. De acordo com Thaíse, o alimento é produzido por meio de métodos que não utilizam agrotóxicos sintéticos, transgênicos ou fertilizantes químicos. “As granolas orgânicas obedecem as regras que prezam por uma agricultura sustentável e ecológica”, ressalta.

Gordura do bem

Os adeptos de uma alimentação com baixo consumo de carboidratos ainda podem desfrutar da granola low carb. Esse tipo é produzido com coco torrado, semente de abóbora e de girassol, amêndoa, castanha-de-caju, quinoa, chia, entre outros ingredientes. “Além de fornecer excelente quantidade de gorduras do bem, ela é adoçada com xylitol, um adoçante natural com baixo índice glicêmico”, complementa Thaíse.

Já a granola zero açúcar é considerada pela especialista como a mais nutritiva, pois além da não adição de doce, costuma ter grande porcentagem na redução de gordura total. “Pela ausência de açúcar, essa é a mistura de cereais mais recomendada, especialmente para pessoas com diabetes e para quem busca uma alimentação com alto valor nutricional.

Thaíse Costa destaca ainda a granola light. “Essa tem uma redução de 30% de gorduras presentes na composição, possui baixo teor de gordura e calorias e alto índice de nutrientes e fibras. Isto aumenta os benefícios do produto para as pessoas com que têm diabetes e favorece a dieta para quem busca uma alimentação com alto valor nutricional.

Versão Salgada

Para a nutricionista da Universidade de Fortaleza – Unifor, Grace Bezerra, as granolas, tanto a doce quanto a salgada são recomendadas em qualquer tipo de dieta. “Isso porque os produtos apresentam grande quantidade de fibras que, além da sensação de saciedade, são muito saborosos e nutritivos”, completa.

Os alimentos que melhor combinam com as granolas são os iogurtes, de preferência sem conservantes e corantes, frutas e as saladas de frutas, de folhas ou de legumes. De acordo com Grace, “acrescentar a granola e um pouco de mel de agave no iogurte, nas frutas ou nas saladas proporciona um gostinho que, além de especial, é muito saudável”.

Conforme a nutricionista, as sugestões podem ser consumidas em diferentes horários do dia. “A mistura com frutas fica bem no lanche da manhã. O iogurte é uma boa opção para o lanche da tarde. Já a granola salgada pode ser incluída nas saladas para o almoço ou no jantar”, complementa Grace Bezerra.

Para quem ainda não experimentou a iguaria, e deseja levar uma vida mais saudável, basta seguir as dicas das especialistas.

Fonte Diário do Nordeste

Comentários