quinta-feira, 11 de julho de 2019

Barragem se rompe na Bahia e moradores de município devem deixar casas


Uma barragem se rompeu no povoado de Quati, que fica em Pedro Alexandre, localizada a cerca de 435 km de Salvador, na manhã desta quinta-feira (11). Conforme a Defesa Civil da cidade, as fortes chuvas que caem na região do Rio do Peixe contribuíram para o rompimento da estrutura. Não há registro de feridos.

Conforme Júnior Alexandre, secretário de comunicação de Coronel João Sá, município que fica a cerca de 45 km de Pedro Alexandre, a água da barragem deve chegar à cidade ainda na tarde desta quinta. Há risco de invasão de casas e de prejuízos materiais.

Desde o início da manhã, a administração de Coronel João Sá, que em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pede para cerca de 120 famílias que moram às margens do rio deixem o local. Ao total, 300 pessoas vivem na área considerada com risco de ser atingida pela água.

Até por volta das 15h, a prefeitura ainda não tinha conseguido fazer a retirada das pessoas das casas. Os moradores, segundo o secretário de comunicação, se recusam a deixar os imóveis.
Chove forte na região entre Pedro Alexandre e Coronel João Sá há, pelo menos, 5 dias. A barragem do Quati transbordou por volta das 6h desta quinta, e a estrutura rompeu às 11h.

De acordo com a Superintendência de Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec). Por conta da quantidade de lama que se misturou com a água, as estradas estão intransitáveis, o que dificulta o atendimento pelos órgãos à população.

No vídeo acima, é possível ver a BR-235 sendo invadida pela água. Há grande quantidade de material pela pista. A rodovia é responsável por fazer a ligação entre a Bahia e Sergipe.
Segundo Carla Leão, coordenadora da Defesa Civil em Pedro Alexandre, algumas casas que ficam no povoado de Quati foram tomadas pela lama.

“Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, afirmou a coordenadora.

A Defesa Civil local informou que acionou o Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso para ajudar nos atendimentos da região.
“A preocupação é com a cidade de Coronel João Sá. Ela está na rota que a lama seguirá. Então, pedimos que as pessoas procurem ajuda.

Já fiquei sabendo que a prefeitura está fazendo o trabalho de retirada dos moradores. Muitos já foram para abrigos”, completou a coordenadora.
Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores. Já Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066.          

   (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário