Mais de 100 bolsas de pós-graduação da Capes para este ano serão congeladas no Ceará


A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação vinculada ao Ministério da Educação (MEC), anunciou nesta segunda-feira (02), o corte de 5.613 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado que estavam previstas para os quatro meses restantes do ano.

O Nordeste terá  740 bolsas congeladas e é a terceira região com a maior quantidade de cortes. No Ceará serão 118 bolsas canceladas e a economia prevista é de R$ 990.027. O Estado é o 8º com a maior quantidade de cortes.Foram preservadas as bolsas para a formação dos professores da educação básica.

Mesmo com o bloqueio das bolsas, a parcela principal dos benefícios foi preservada, assegurando o pagamento de todas as bolsas ativas.A Capes possui 211.784 bolsas ativas em todas as suas áreas de atuação. Deste total, 92.680 bolsas pertencem ao âmbito da pós-graduação stricto sensu: mestrado e doutorado.

A medida representa uma economia de R$37,8 milhões em 2019, podendo chegar a R$544 milhões nos próximos quatro anos. Este é considerado o período de vida útil das bolsas, e pretende garantir o pagamento de todos os bolsistas já cadastrados nos Sistemas de Acompanhamento de Concessões (SAC) e de Controle de Bolsas e Auxílios (SCBA).

Ao todo, a Capes possui 211.784 bolsas ativas em todas as suas áreas de atuação. Deste total, 92.680 bolsas pertencem ao âmbito da pós-graduação stricto sensu: mestrado e doutorado.O presidente ressaltou que o Ministério da Educação e a CAPES buscam alternativas para recompor o orçamento de 2020.

Uma das iniciativas será buscar financiamento por meio de parcerias com empresas na formação de recursos.Todas as possibilidades estão sendo estudadas para garantir o pleno funcionamento dos serviços prestados, argumentou.

via Ceará Agora

Comentários