Membro da maior milícia do Rio de Janeiro é preso no Interior do Ceará


A Polícia Civil do Ceará prendeu um homem apontado como membro da maior milícia do Rio de Janeiro e tido pelas autoridades como de altíssima periculosidade. Gerardo Alves Mascarenhas, de 39 anos, foi capturado em uma operação do 15º Distrito Policial (Cidade 2000), na noite dessa quarta-feira (25), no município de Coreaú, a quase 300Km de Fortaleza.

Mascarenhas, conhecido como ‘Pirata’, é um dos réus da Operação Intocáveis, que investiga a milícia do Rio das Pedras, e natural do Estado do Ceará. De acordo com o delegado titular do 15º DP, Dionísio Amaral, a prisão aconteceu após os policiais terem recebido informações específicas indicando que Geraldo Alves estava no Ceará para visitar a família.

Foi apurado que ele tinha chegado ao Estado há 18 dias.
O delegado informou que ‘Pirata’ tem extensa ficha de antecedentes criminais, incluindo uma série de homicídios, extorsão, corrupção e organização criminosa. Na milícia, a função do acusado era cobrar dívidas dos moradores, fazer a segurança da chefia e até mesmo matar aqueles que não pagavam o que a milícia ordenava.

“Uma prisão importante para a nossa Polícia Civil. Ele não tentou reagir. Disse que quis passar um período com a mãe. Nessa comunidade do Rio das Pedras é onde tem o escritório do crime, um grande grupo de extermínio. Ele morava no Rio desde garoto”, afirmou Dionísio Amaral. O grupo de extermínio é investigado por, supostamente, ter participado da morte da vereadora Marielle Franco. 

Ainda de acordo com o titular do 15º DP, não há indicativos que Gerardo Alves Mascarenhas tenha cometido crimes no Ceará. ‘Pirata’ está detido na Delegacia de Capturas (Decap), já à disposição da Justiça do Rio de Janeiro, aguardando ser transferido.                      

(Diário do Nordeste)

Comentários