Selo Unicef: Festival de Dança e Cultura Afro reúne centenas de pessoas na Alameda Juazeiro


InícioPrefeituraSecretariasÓrgãosDiário OficialEditaisServiços

Procurar…

Selo Unicef: Festival de Dança e Cultura Afro reúne centenas de pessoas na Alameda Juazeiro

29/09/2019

Cerca de 150 crianças e adolescentes se apresentaram na Alameda Juazeiro – Centro Gastronômico Rita Araújo da Silva, na noite desta sexta-feira, 27. 

O festival aconteceu como culminância da edição do Projeto ‘Por uma Infância Sem Racismo’, promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest), realizada nos 10 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) do Município.

O Prefeito Arnon Bezerra prestigiou o evento e enfatizou a importância do festival como diretriz para a conquista do Selo Unicef. “Essa ação mostra a organização, o empenho e a beleza do trabalho em grupo, pautado na valorização da diversidade. É mais um passo dado no caminho da certificação Unicef que tanto queremos para que mais políticas públicas para crianças e adolescentes cheguem a Juazeiro do Norte”, disse.

Grupos de crianças dos 10 Cras da cidade realizaram apresentações de ritmos afro-brasileiros como projeto de combate ao racismo e da afirmação da identidade afrodescendente.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Educação para a Promoção da Igualdade Racial (Nepir), Moema Alves, a dança também é um importante instrumento educativo e uma estratégia de rompimento do racismo estrutural, uma vez que junto aos ensaios também foi trabalhado as experiências cotidianas das crianças e adolescentes. “É necessário perceber que a falta de vivências identificadas, enquanto etnicamente negras dificulta a população visualizar e valorizar as suas ancestralidades sem marcas de um estereótipo euro centrado”, afirma a coordenadora.

O Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (Nuca) de Juazeiro do Norte foi importante parceira durante todo o projeto que contou com debates e palestras. Entre os ritmos trabalhados, estavam o samba, lundu, maracatu e coco. A cada ensaio, os participantes conheciam mais sobre hibridismo cultural e a influência das danças no Brasil. 

Fotos: Lino Fly

Informações da assessoria de imprensa

Comentários