Barbalha confirma acordo com goleiro Bruno; decisão depende da Justiça


Após ter rescindido contrato com o Poços de Caldas FC, o goleiro Bruno foi sondado pelo Barbalha para integrar o elenco no clube na temporada 2020. Em contato com a reportagem, o presidente da equipe cearense Lúcio Barão confirmou que enviou pré-contrato para o goleiro Bruno e já tem acordo verbal com ele. Entretanto, a contratação só será concretizada se houver liberação da Justiça.

– Nós enviamos um pré-contrato. Ele vai assinar sexta-feira. Esse pré-contrato tem uma cláusula que caso a Justiça, a Comarca de Varginha, não libere a mudança de endereço aqui para Barbalha, o contrato não tem valor.

A gente chegou a um acordo (o Barbalha e o Bruno), só falta mesmo agora através desse pré-contrato, que é uma proposta de emprego, ele dar entrada e saber a decisão do juiz que toma conta do caso dele. Se vai aceitar a mudança dele para o Ceará. Isso está faltando – declarou Lúcio Barão.

O Barbalha disputa em 2020 a primeira divisão do Campeonato Cearense e conquistou vaga para a Copa do Brasil após sair vitorioso na primeira fase do estadual de 2019. O presidente do clube ainda explica que a diretoria chegou ao consenso do nome de Bruno como reforço da equipe pela boa atuação nas quatro linhas.

– Em termos de visibilidade e em termos de ele ser um grande goleiro também, a gente tá pensando dentro de campo.

Em agosto, a equipe já havia se manifestado a favor da contratação de Bruno. Em enquete realizada nas redes sociais do clube, 52% de cerca de 15.000 pessoas afirmaram que aprovam o reforço para o time. Ainda em conversa com a reportagem, quando questionado sobre a repercussão negativa com a contratação, Lúcio Barão evitou apregoar juízo de valor.

– E se fosse seu filho, você daria uma segunda chance? A gente vive num País que existe ressocialização, não existe prisão perpétua. E assim, no meu ponto de vista, o que ele fez realmente é inaceitável. Ele está pagando, está prestando contas com Deus.

Eu te garanto que existe gente pior que ele que nem foi preso ainda. Quem sou eu pra julgar ele? Eu estou pensando na questão do Barbalha, para promover o clube, por visibilidade. E ele não vai chegar para ser titular não, ele vai lutar por vaga.

Bruno foi preso em setembro de 2010 e condenado em março de 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. O jogador também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas a pena foi extinta após a Justiça entender que o crime prescreveu sem ser julgado em segunda instância.

As penas válidas somadas são de 20 anos e 9 meses. O atleta conseguiu progressão para o regime semiaberto e foi solto no dia 19 de julho de 2019. Bruno vive em Varginha, distante 320 km de Belo Horizonte. Porém, para atuar, é necessário autorização da justiça em função do regime semiaberto.

(Fonte: GloboEsporte.com)

Comentários