Cinco alimentos que podem piorar a depressão


A alimentação tem um poder determinante no estado de espírito, sendo capaz de contribuir para uma maior sensação de felicidade, mas também para um agravamento dos sintomas de depressão e ansiedade.

No caso da depressão, explica a nutricionista Keri Glassman, em declarações à revista Prevention: “alguns alimentos conseguem, na verdade, aumentar a resposta fisiológica do corpo ao estado de espírito, dando origem a uma inflamação não saudável” que deixa as pessoas ainda mais tristes e stressadas e, deste modo, propensas à depressão (que pode ser prolongada).

Esta resposta deve-se à ligação muito próxima entre o intestino e o cérebro e espelha o poder que a alimentação tem não só na saúde física, como também na saúde mental. O médico Harold W. Koenigsberg diz à mesma publicação que, enquanto alguns alimentos têm um poder benéfico na saúde intestinal, outros “têm um efeito negativo no microbioma e no humor”.

As bolachas são um exemplo claro de alimentos que agravam os sintomas de depressão pelo efeito momentâneo que o açúcar provoca. Na prática, este tipo de alimento industrializado dá uma sensação repentina de bem-estar depois de ter sido consumido, mas as oscilações abruptas dos níveis de açúcar no sangue fazem com que os sintomas se agravem, aumentando o risco de depressão.

Também as bebidas com poder energético – e aqui estão incluídas as opções açucaradas, mas também o café, o chá e o matcha – podem contribuir para o agravamento dos sintomas de depressão, especialmente quando ingeridas em excesso e em momentos de stress. A causa está na cafeína, especialmente quando combinada com açúcar.

E por falar em açúcar, o aspartame é um outro ingrediente apresentado pelos especialistas ouvidos pela revista Prevention. Este adoçante artificial tem um efeito significativo na hora de agravar a sensação de tristeza, ansiedade e depressão, uma vez que consegue bloquear a produção de serotonina, o hormônio responsável pela sensação de bem-estar.

Embora ajude a relaxar num primeiro momento, as bebidas alcoólicas devem ser evitadas ao máximo quando se começam a sentir os primeiros sintomas de depressão e até mesmo quando a doença já foi diagnosticada.

Um estudo recente revela que o óleo de soja consegue agravar os sintomas da condição em 48%, uma vez que a gordura transgênica faz com que o processo inflamatório seja maior e mais intenso.

Fonte Notícias ao Minuto

Comentários