Urca terá participação ativa em comitê intersetorial para tornar a Chapada do Araripe Patrimônio da Humanidade


O Comitê Consultivo Intersetorial da Chapada do Araripe, que tomou posse no último dia 19, em solenidade com a presença da vice-governadora Izolda Cela e do reitor da Universidade Regional do Cariri (Urca), Professor Francisco do Ó Lima Júnior, irá cuidar do dossiê de proposição da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade da Unesco.

A grande preocupação a partir de agora é promover e dar visibilidade, preservar, e proporcionar um direcionamento voltado ao desenvolvimento sustentável desse espaço da Chapada do Araripe.No Brasil há 22 sítios reconhecidos como Patrimônio Mundial da Unesco, que são classificados como bem natural e bem cultural, como sítios históricos, santuários, parques nacionais, ilhas, como a de Fernando de Noronha, em Pernambuco, além de zonas portuárias e paisagens culturais, no Rio de Janeiro.

Segundo o reitor Lima Júnior, a primeira inscrição com essa finalidade que ocorreu no Brasil, em 1980, para o reconhecimento da cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, além do Parque Nacional do Iguaçu, em 1987. A lista indicativa, conforme o reitor, seria o primeiro passo para se tornar patrimônio.

Atualmente existem 16 sítios nessa lista.Espaço de diversos saberes, a Chapada do Araripe passa a ser evidenciada na busca desse reconhecimento. Dentro desse aspecto, ressalta-se as riquezas relacionadas à cultura, a história, e toda a diversidade existente.

UrcaA Urca conta com toda uma expertise, além de importantes contribuições, com a UFCA, a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade Estadual do Ceará (UECE), para o desenvolvimento das ações. O reitor da Urca lembra o trabalho desenvolvido através do Geopark Araripe, com toda uma agenda consolidada junto à Unesco, e que será de grande relevância dentro desse processo de reconhecimento.

A Urca contará com o maior número de assentos no Comitê, com equipe técnica integrada pela Professora Sandra Nancy Freire, do Departamento de História da Urca, e que traz a experiência do trabalho realizado junto ao processo de patrimonialização da Festa do Pau da Bandeira de Barbalha, e o Professor Patrício Melo, Coordenador de Cultura do Geopark Araripe, além do Reitor, representando a Secitece, e o Vice-Reitor Carlos Kleber de Oliveira.

O professor da Urca Josier Ferreira, estará pelo Centro Pró-Memória de Barbalha.Este momento marca o início dos trabalhos que serão realizados, com grande participação da Universidade do Cariri na elaboração e levantamento de informações necessárias para o projeto de patrimonialização. A primeira reunião do grupo técnico aconteceu na última sexta-feira (20).

via News Cariri

Comentários