Crato e Juazeiro seguem com um caso suspeito de coronavírus cada; no Ceará são 37 sob suspeita


O Ceará apresenta 37 casos suspeitos do novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado no fim da tarde desta sexta-feira (13). O estado permanece sem pacientes confirmados com a doença. Além disso, um total de 67 ocorrências já foram desconsideradas. Dessa forma, chega a 104 o número de notificações de possíveis casos da doença. 

O município de Tamboril aparece pela primeira vez com uma suspeita. Já Fortaleza continua com o maior número de casos sob análise, sendo 28. Também ainda há casos em investigação em Aquiraz (1), Caucaia (1), Crato (1), Itapipoca (2), Juazeiro do Norte (1) e Quixadá (1).

Apesar de no boletim da Sesa o município do Crato aparecer com dois casos suspeitos e outros dois descartados (imagem abaixo), a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde informou ao Gazeta do Cariri que atualmente apenas um caso está sob suspeita e outro já foi descartado.

Media
R$ 45 milhões para conter avanço 
O Governo do Estado liberou R$ 45 milhões para a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) implementar medidas necessárias de controle contra o coronavírus no estado. A informação foi divulgada pelo governador Camilo Santana, em sua página no Facebook, nesta quinta-feira (12). O estado não tem casos confirmados da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, de acordo com a Sesa. 

Nove medidas de prevenção e tratamento de eventuais casos foram estabelecidas pelo governo. São elas: 

Liberação pelo Governo do Estado de R$ 45 milhões para a Secretaria da Saúde do Estado; 
Liberação de 200 enfermarias e 30 leitos de UTI para enfrentamento da crise; 
Preparação de 14 equipamentos de saúde para atendimento de pacientes; 
Treinamento e orientação das unidades hospitalares públicas e privadas do Ceará; 
Acompanhando dos casos suspeitos informados à Sesa através de suas equipes; 
Disponibilização de canais de comunicação para a população e para os profissionais de saúde; 
Divulgação diária (17h) de boletim informativo sobre a situação epidemiológica e as medidas adotadas pelo estado; 
Disponibilização de equipes de saúde para triagem nas visitas das unidades prisionais. 

Entre as unidades de saúde preparadas para atender os possíveis casos, cinco delas são hospitais de Fortaleza, três hospitais regionais e sete Unidades de Pronto Atendimento (UPA). O governador não divulgou quais são os equipamentos. 

Parte das medidas já havia sido anunciada no plano de contingência da Sesa, divulgado no último mês de fevereiro, para enfrentamento da doença. O documento segue as recomendações do Ministério da Saúde, com diretrizes que contemplam logística de diagnóstico, infraestrutura de unidades e a proteção dos trabalhadores. 

O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, disse nesta quinta-feira (12), que como o Estado não está em fase de transmissão da doença não há não há indicação para suspensão de eventos nem fechamento de instituições.                           (G1 CE)

Comentários