Decon divulga ranking de reclamações contra empresas no Ceará em 2019


O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon-CE) divulgou, nesta segunda-feira (9), as principais áreas e motivos de reclamações dos consumidores cearenses duranta todo o ano de 2019. 

Os serviços essenciais, como abastecimento de água, produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis, respondem pelo setor mais reclamado, com 1.379 solicitações, o que corresponde a 29,09% entre os outros setores. 

Em seguida, aparecem as queixas em relação a produtos, com 1.364 reclamações (28,78%). Assuntos financeiros vêm logo em seguida, com 1.217 contestações (25,68%). 

Problemas mais reclamados 
Em relação aos problemas mais relatados pelos consumidores, o mais reportado diz respeito a cobranças indevidas ou abusiva, com 1.663 reclamações. Em seguida, aparece produtos com vício ou defeitos, por 964 vezes. 

Em reclamações específicas direcionadas a empresas, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) está no topo do ranking, com 292 queixas de clientes. A Cagece, contudo, também aparece como a segunda em número de atendimentos aos consumidores, com 4.132 ocorrências. 

Em relação ao levantamento, a Companhia colocou que atende a cerca de 1,8 milhão de clientes no Ceará e, em termos comparativos, o número de reclamações citadas no cadastro pode ser considerado um resultado aceitável tendo em vista o tipo de serviço prestado e a totalidade de clientes. 

“A publicação mostra que, em 2019, foram realizados 4.132 atendimentos junto ao Decon-Ce, relacionados à Cagece. Desse total, apenas 292 viraram reclamações. Ou seja, trata-se de um resultado que destaca o caráter de resolutividade da Cagece junto aos clientes que procuram o órgão de proteção e defesa do consumidor”, afirma em nota. 

Já a Enel foi colocada no segundo lugar do ranking de reclamações, com 273, tendo sido considerada também a com o maior número de atendimentos, com 4.450. Em resposta, a Enel informou que é a empresa com maior número de clientes no Ceará e que os registros de reclamações representam 0,006% do número total de clientes da distribuidora. 

“A companhia informa que possui um atendimento personalizado, com dois atendentes fixos na sede do Decon, para responder todas as solicitações com mais rapidez. Esse número de reclamações se deve, em sua maioria, à mudança do sistema comercial da empresa, que passou por um processo de modernização no ano passado. Somente em 2019, a Enel investiu R$ 732 milhões no Ceará. Os investimentos foram destinados, principalmente, à modernização e automação da rede de energia no Estado”, diz, em nota. 

Levantamento 
Conforme a promotora de Justiça Liduina Martins, secretária-executiva do Decon, as reclamações fundamentadas são publicadas todos os anos pelo órgão para que tanto a população, quanto as próprias empresas, tenham conhecimento de como se deu o consolidado de queixas recebidos pelo Decon. 

“Mostramos quais foram os serviços e empresas mais demandadas nas reclamações fundamentadas. Apresentamos também a totalização de atendimentos do Decon. As reclamações fundamentadas dizem respeito a procedimentos que já foram concluídos, encerrados, arquivados. Já os atendimentos há casos que ainda está em aberto, sendo processados.           (G1 CE)

Comentários