Mapeamento registra bens culturais de natureza imaterial em Juazeiro do Norte


No município o processo de identificação da Cultura Imaterial foi iniciado em abril de 2019, numa ação da Secult, por meio da Diretoria de Patrimônio Histórico e Cultural, em parceria com a Universidade Federal do Cariri (UFCA). 

Após estudos e levantamentos em campo, a ação segue em continuidade realizando o mapeamento dos elementos que fazem parte do patrimônio cultural imaterial de Juazeiro do Norte, registrando expressões, saberes, celebrações e lugares que compõem o acervo. A atividade consiste em documentar a ocorrência das manifestações culturais como o reisado, guerreiro, maneiro pau, bacamarte, lapinha e bandas cabaçais, além dos ofícios dos xilógrafos, rezadeiras, e cordelistas, entre outros. 

“A ideia é que este trabalho possa permitir compreender a genealogia das manifestações da cultura de tradição popular no município, identificando os primeiros mestres e as influências culturais dos estados do Nordeste, trazidas sobretudo pelas romarias. Assim como subsidiar publicações e pesquisas, viabilizando a implementação de políticas públicas voltadas à preservação do patrimônio cultural de Juazeiro do Norte”, explica a coordenadora do projeto, Bibiana Belisário. 

Entre os demais objetivos, o mapeamento propõe disponibilizar informações para a geração de conteúdo e criação de uma plataforma digital, vinculada ao portal da prefeitura, na qual irão constar os dados coletados, junto a todo o material produzido reunindo textos, vídeos e imagens relacionadas.

via Gazeta Cariri

Comentários