31 anos depois: justiça prende “Paulinho Ceará” condenado pelo assassinato de um casal em Crato


Paulo Roberto Cavalcante, de 60 anos, conhecido como “Paulinho Ceará” foi preso nesta segunda-feira (30) pela polícia da 19° Delegacia Regional de Polícia Civil de Crato. Ele foi condenado a 20 anos de prisão pelo assassinato de Manoel Ferreira Almino de Lima e de Soraia Garcia Bezerra de Melo.

O crime aconteceu no dia 2 de janeiro de 1989, por volta das 2h30, na cidade do Crato, região do Cariri.De acordo com informações, Paulinho foi até a Delegacia acompanhado de um advogado com o pedido de prisão domiciliar, alegando que sofre de uma doença degenerativa e em virtude da pandemia não poderia ficar preso em regime fechado.

Mesmo assim, o agropecuarista foi encaminhado à Cadeia Pública de Juazeiro do Norte onde ficará a espera do pronunciamento da justiça em relação a determinação da prisão domiciliar.Paulinho Ceará teria cometido o duplo assassinato na companhia de Daniel Benício Souza Filho, que não foi julgado por ter recorrido da sentença de pronúncia. Manoel Ferreira e Soraia Garcia teriam sido executados pelos dois e foram encontrados dentro do carro de Manoel Ferreira, em uma rua da periferia da cidade.

A promotoria atesta nos autos do processo que há indícios de que o assassinato ocorreu por vingança, pois na noite da festa de Reveillon, um dia antes do crime, a vítima, que estava em uma comemoração no município de Granjeiro, havia discutido contra um grupo de seis homens.

No dia seguinte, ao sair da festa na companhia da moça, os dois teriam sido colocados dentro de outro carro, levados para as proximidades do Quartel de Tiro de Guerra do Crato, onde foram assassinados. Manoel Almino levou quatro tiros e Soraia foi atingida por dois disparos fatais.

O réu foi condenado a sete anos pela morte de Manoel Almino, já que os jurados não reconheceram os qualificadores de motivo fútil, meio cruel e recurso que tornasse impossível a defesa da vítima, e a 13 anos pelo assassinato de Soraia Melo, já que mantiveram o qualificador de motivo fútil.

via News Cariri

Comentários