39 pacientes internados com síndrome respiratória aguda grave por coronavírus tiveram cura no Ceará


Do total de 100 pacientes hospitalizados no Ceará com síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em decorrência do novo coronavírus, 39 evoluíram para cura, conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde (Sesa) na noite desta terça-feira (7). Desse número total, 21 permanecem internados, enquanto 40 morreram.

Fortaleza teve o maior número de internados com o diagnóstico de SRAG por coronavírus, somando 79, dos quais 30 vieram a falecer. Os demais óbitos aconteceram nos 10 municípios a seguir: Aracati, Cariús, Eusébio, Farias Brito, Iguatu, Itaitinga, Jaguaribe, Maracanaú, Santa Quitéria e Tianguá. 

A faixa etária com maior proporção de hospitalizados foi de homens entre 50 e 59 anos (15%) e de mulheres entre 40 e 49 anos (8%). 

Febre, tosse e dispneia, ou seja, a dificuldade para respirar, foram os principais sintomas apresentados por aqueles que estavam hospitalizadoscom SRAG. Também foi comum perceber o desconforto respiratório entre os pacientes, conforme o boletim. 

Os números de mortes e de diagnósticos positivos para a Covid-19, no Ceará, avançaram para 40 e 1.188, respectivamente, segundo dados atualizados pela Sesa, por meio da plataforma IntegraSUS às 17h35 desta terça-feira (7). Horas depois, a Sesa divulgou boletim mais detalhado sobre a doença. 

Diabetes é a comorbidade mais comum 
Outro ponto presente na maioria dos hospitalizados (68%) era o histórico de doenças crônicas. Do total, 27 pessoas apresentavam diabetes, 24 tinham doença cardiorrespiratória, e cinco tinham doença renal crônica.                       

 •••(FONTE: G1 CE)•••

Comentários