Em meio à pandemia, estudantes de medicina têm formatura antecipada em faculdade no Cariri


Estudantes do último período do curso de medicina da Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte (FMJ) obtiveram a colação de grau antecipada e agora conseguem trabalhar em meio à pandemia do novo Coronavírus.

A notícia da antecipação da formatura em cerca de 55 dias, que em período normal aconteceria no meio do ano, foi uma decisão por meio de conversa entre a Faculdade e a representação estudantil, como explica a recém-formada Maria Taianny, “as coisas foram andando, foi tudo por e-mail e em via de conversação”.

Porém, conseguir a tão sonhada formatura não foi um caminho simples para os estudantes. Com o agravamento da pandemia e decreto de reclusão social, o internato, período de aprendizagem prática que ocorre nos dois últimos anos do curso, havia parado. Sem previsão de retorno, os estudantes do último período resolveram pedir, via judicial, a antecipação da conclusão do curso.

O primeiro pedido foi indeferido ainda no fim de março. Mesmo com a decisão, os estudantes tentaram novamente, desta vez com o apoio do Sindicato dos Médicos do Ceará. Assim como o primeiro, o pedido foi negado no mesmo mês.

Segundo relata Taianny, após a publicação da Medida Provisória Nº 934 , que diz que a “instituição de educação superior poderá abreviar a duração dos cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia”, desde que o se cumpra, no mínimo, 75% da carga horária do internato de medicina ou do estágio obrigatório dos outros cursos, os alunos tentaram uma alternativa com a Faculdade e um posicionamento acerca da Medida.

Após a conversa, a Faculdade se posicionou no início de abril, com decisão favorável à colação de grau, que ocorreu nesta terça-feira (21). Com um cenário bem diferente de outras conclusões feitas em período normal, a “cerimônia” ocorreu via videochamada. “Foi uma formatura atípica, isso nunca tinha acontecido”, conta Taianny. “A assinatura de ata, do termo de compromisso e juramento foi tudo foi à distância”. Diz a então estudante, justificando que o período de pandemia mudou toda a forma que se realizaria o momento. “Nós queríamos comemorar com os familiares e amigos, mas sabemos que tudo vai passar”.

Com a demora na conclusão do processo, os estudantes que haviam se candidatado ao edital Mais Médicos, de 11 de março de 2020, perderam a inscrição e consequentemente uma possível vaga.

O medo e a vontade de ajudar em meio ao aumento de casos da Covid-19 no país é um sentimento que a estudante divide com os colegas. “É um momento difícil, a gente sabe que tem muita gente precisando do nosso serviço, é o que nos instiga, apesar de existir um medo de se contaminar. Enquanto estivermos em contato [com pacientes infectados]não poderemos ver a família, porque mesmo assintomáticos podemos transmitir [o Coronavírus]”, diz a recém-formada, completando “a gente tem muito receio, mas poder ajudar diretamente as pessoas nesse momento me deixa muito instigada a lutar por isso”.

Segundo previsão dos formados, a expectativa é de que na próxima segunda-feira (27), já estejam todos com o número do Conselho Regional de Medicina (CRM), e disponíveis para trabalhar.

*O Portal Badalo entrou em contato com a Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte (FMJ) sobre a conclusão de estudantes dos demais cursos na área da saúde, e aguarda retorno.*

foto: Lícia Maia.

Por Lícia Maia

FONTE: SITE BADALO

Comentários