Estado deve receber 90 toneladas de insumos hospitalares no próximo domingo (26)


Um carregamento de 90 toneladas de insumos hospitalares deverá chegar ao Estado no próximo domingo (26). O avião, que vem da China, está trazendo equipamentos de proteção individual e testes para identificar os caso de Covid-19. A informação foi confirmada pelo governador Camilo Santana durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais.

O chefe do Executivo estadual ainda destacou que está negociando com uma empresa chinesa para comprar mais testes para identificação do coronavírus. O objetivo é garantir o escalonamento dos testes no Ceará.

“Estamos negociando com uma empresa a compra de testes para que possamos testar em massa e fazer um controle maior da situação para poder isolar as pessoas contaminadas”, disse.

Até este sábado (25), o Ceará registrou 326 mortes pela infecção. Os dados foram atualizados pela plataforma IntegraSUS, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Além disso, foram confirmados 5.667 casos de Covid-19, em 128 municípios cearenses.

Camilo afirmou ainda que as medidas do Estado foram pensadas para garantir a capacidade de atendimento na rede pública de saúde.

Ele ainda apontou a preocupação de que o nível de isolamento no Ceará apresentou uma queda nos últimos dias, e pediu para que as pessoas respeitem o decreto de isolamento social.

“Houve uma queda do nível de isolamento. Eu sei que isso causa efeitos colaterais, mas é importantes mantermos o nível de isolamento durante esse momento de pico porque a movimentação causa pressão no sistema público de saúde, gerando filas para o atendimento. O isolamento existe para que o Estado possa ampliar a atendimento”, afirmou Camilo.

Atendimento

O governador ainda ressaltou que já foram criados 398 leitos de unidade de terapia intensiva no Ceará, além de mais de 600 leitos de enfermaria para o atendimento exclusivo dos casos de coronavírus.

“Para se ter ideias, chegamos ao patamar de 398 novos leitos de UTI e 600 leitos de enfermaria para fazermos o atendimento do casos da Covid-19. Tudo isso é para garantir o atendimento dos casos graves no Estado”, afirmou
.
Ainda assim, caso a taxa de isolamento caia, Camilo afirmou que o sistema público de saúde poderia entrar em colapso, uma vez que já existe uma fila de atendimento nos hospitais estaduais.

“Estamos perto do esgotamento das unidades de UTI no Estado. O decreto vai até 5 de maio e precisamos que as pessoas entendam a importância disso”, disse.

Foto: Reprodução

Fonte: Diário do Nordeste

Comentários