Óbito por suspeita de coronavírus no Crato: mulher era diabética, hipertensa e tinha problemas respiratórios


FOTO: Fernanda Alves. Nesta quinta-feira (2), uma morte por suspeita de coronavírus foi registrada no Crato. A paciente tinha 67 anos, era hipertensa, diabética e com histórico de problemas respiratórios, segundo o secretário de saúde do município, André Barreto. 

O Hospital São Francisco, onde a paciente estava internada, já havia notificado o caso e feito o teste rápido, que deu resultado positivo. Mas, como explica o secretário de saúde, este não é o teste do protocolo oficial, o município só pode confirmar a morte pela doença após receber o resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). 

“Estamos no aguardo desse resultado para divulgarmos como positivo ou não”, diz André Barreto, afirmando que o município cobrou celeridade no resultado dos exames vindos do Lacen. 

Segundo André, a vítima tem família no sudeste do país, e recebeu visita de um dos filhos recentemente. 

“A Coordenação de Vigilância em Saúde está indo encontrar a família para colher mais informações e orientar as pessoas que estiveram em contato com ela para o isolamento social”, diz o secretário. 

André Barreto afirma que, na cidade, há 20 leitos para paciente com coronavírus que não estejam graves mas precisem de internação. Além desses, o município organiza mais 15 para conseguir atender uma futura demansa. Os casos que não são graves devem ser tratados no próprio município. Já os casos com complicação, devem ser encaminhados ao Hospital Regional do Cariri (HRC), referência no tratamento da Covid-19 na região. 

O secretário de saúde do Crato ainda afirma que o município planeja a abertura de uma “unidade sentinela” como ambulatório específico para atendimentos de pacientes com suspeita de coronavírus. O planejamento é que o local que abrigue a unidade seja o prédio que estava destinado à Unidade de Pronto Atendimento do município (UPA).

(Fonte: Site Badalo)

Comentários