Remédio usado para combater piolhos pode ser nova aposta contra o coronavírus


Drª Kylie Wagstaff comandou estudo que comprovou eficácia
de remédio para piolho contra o coronavírusExperimentos realizados por cientistas da Universidade Monash, em Melbourne, na Austrália, e publicados no periódico científico holandês Antiviral Research, mostram que a Ivermectina, droga antiparasitária comumente utilizada no tratamento de piolhos e doenças como a oncocercose, tem eficácia ao remover o RNA do coronavírus em até 48 horas. De acordo com o estudo, o medicamento, quando aplicado a uma cultura de células, inibiu o crescimento do Sars-CoV-2 já a partir das primeiras 24 horas. 

Em comunicado, a Drª Kylie Wagstaff, biomédica que liderou a pesquisa, ressaltou que a droga pode ser uma aposta promissora contra a doença que vem assustando o mundo. “Em tempos em que estamos tendo uma pandemia global e ainda não há um tratamento aprovado, se tivemos um composto que já estava disponível no mundo, então ele pode ajudar as pessoas mais cedo. Sendo realista, vai demorar um pouco até que uma vacina esteja disponível”, reconheceu. 

A especialista explicou que a ivermeticina é uma droga que já mostrou eficácia, in vitro, contra diversos tipos de vírus, como HIV e os que causam dengue, gripe e zika, e que a substância não deve ser administrada às pessoas até que testes laboratoriais e clínicos sejam concluídos. “A Ivermeticina é amplamente usada e reconhecida como uma droga segura. Nós precisamos descobrir agora qual dosagem será efetiva em seres humanos. É o próximo passo”, afirmou. 

A descoberta empolgou pesquisadores do Laboratório de Referência de Doenças Infecciosas do Estado de Vitória, responsável pelo primeiro trabalho de isolamento do Sars-Cov-2 fora da China, em janeiro, mas também gerou alerta por parte das autoridades. A ministra da Saúde australiana, Jenny Mikakos, elogiou o trabalho dos cientistas, mas fez apelo contra a automedicação. “Não há qualquer razão para comprar tratamento para os piolhos, a menos que o faça para tratar uma infeção por piolhos no cabelo dos seus filhos”, disse.                   

 (Diário do Nordeste)

Comentários