Brasil passa Reino Unido e se torna o terceiro país com mais casos de Covid-19


Dois dias depois de ultrapassar a Itália e a Espanha em número de casos do novo coronavírus, o Brasil superou nesta segunda-feira (18) também o Reino Unido e tornou-se a terceira nação mais afetada pela doença, atrás apenas de Estados Unidos e Rússia.

O Brasil registrou mais 13.140 casos de coronavírus, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde.

Com isso, o total de casos confirmados foi para 254.220, abaixo apenas dos 1.504.244 dos EUA e 290.678 da Rússia, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. No Reino Unido, são 247.706 casos confirmados da doença.

Os casos contabilizados de um dia para o outro não necessariamente ocorreram nas 24 horas anteriores, já que os resultados de testes podem demorar dias ou até semanas para chegar.

Na lista dos países com mais mortes por Covid-19, o Brasil aparece na 6ª posição, com 16.792 vítimas fatais confirmadas. Foram 674 registradas no último dia. Os Estados Unidos são os mais afetados, com 90.193 mortes, seguido por Reino Unido (34.876), Itália (32.007), França (28.242) e Espanha (27.709).

O Ministério da Saúde contabiliza 100.459 recuperados da Covid-19 e 136.969 em acompanhamento. Para além dos 16,7 mil mortes, há mais 2.277 óbitos em investigação com suspeita para Covid-19.

Panorama global

Nesta segunda-feira (18), o Ministério da Saúde divulgou uma apresentação em que colocava que, quando analisada a proporção dos casos pela população, o Brasil cairia para 38º em incidência média. Entretanto, ao contrário dos ingleses, o Brasil é o país que menos faz exames para detectar o vírus dentre os mais afetados. A falta de testes nos coloca em uma situação crônica de subnotificação dos dados do Ministério da Saúde.
No arco da doença, o Brasil está 26 dias atrás do Reino Unido devido ao momento em que os países registaram seus primeiros casos. Como o Reino Unido já está desacelerando e o Brasil avança a uma velocidade maior, o dia da passagem foi antecipado.

Há seis dias, os britânicos conseguem manter consistentemente uma evolução negativa na velocidade dos casos, enquanto o Brasil incrementa sua velocidade em 8% todos os dias, em média semanal. Entretanto, como os países têm dimensões muito diferentes, ao normalizar pela população, o Reino Unido já teve 3.556 infectados a cada milhão de habitantes, enquanto o Brasil ainda está mais atrás, com 1.098 infectados oficiais a cada milhão de brasileiros.

O Reino Unido inicialmente não adotou medidas de contenção do vírus, mas um estudo do Imperial College que previa 250 mil mortes mudou a posição do primeiro-ministro Boris Johnson em 16 de março, que passou a adotar medidas mais duras para desacelerar o avanço da doença. Ele próprio chegou a se infectar e precisou ir ao hospital.

Já o Brasil adotou o distanciamento social cedo em relação aos países da Europa, e atualmente temos menos da metade das mortes atribuídas à Covid-19 no Reino Unido.

Cientistas ainda investigam a origem do novo coronavírus. Ele pode ter saltado de morcegos para o pangolim, um mamífero asiático, e daí fez o salto adaptativo para o ser humano.

O novo coronavírus ganhou tração em dezembro, em um mercado de animais silvestres na cidade de Wuhan, região central da China, e de lá se espalhou pelo planeta, desafiando a ciência, a medicina, a economia e os líderes mundiais.

Declarada pandemia pela OMS em 11 de março, a Covid-19 inundou de doentes continentes inteiros — primeiro os países da Europa Ocidental, depois os EUA e agora o Brasil. Estima-se que a quinta onda da nova doença se dará no continente africano.

Reportagem de Cecília do Lago, Giovanna Bronze e Guilherme Venaglia

Foto: Foto: CDC

Fonte: Exame

Postar um comentário

0 Comentários