Ceará registra 12 mil tremores de terra em dez anos


Embora o Brasil esteja situado numa região geologicamente estável, os tremores em solo brasileiro não são raros. Em diversos estados a atividade sísmica está bastante ativa, como no Ceará. Para se ter uma ideia da alta incidência, apenas em Palhano, no Vale do Jaguaribe, foram mais de 400 abalos nos últimos seis meses.O sismólogo e coordenador do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), Eduardo Menezes, explica que no Brasil, os tremores acontecem devido a esforços no interior da Terra. Ele detalha ainda, que com o avanço dos sistemas de monitoramento, mais tremores são registrados, mas que, na maioria, são de baixa intensidade.Também chamados de abalos sísmicos, são tremores passageiros que ocorrem na superfície terrestre. Esse fenômeno natural pode ser desencadeado por fatores como atividade vulcânica, falhas geológicas e, principalmente, pelo encontro de diferentes placas tectônicas. No Brasil, a atividade ocorre, principalmente, devido a esforços no interior da Terra.Os tremores não só ocorrem no Ceará como também em outros estados do Nordeste. O fato de estarmos no meio da placa não significa que não possa ocorrer um tremor forte. Existem falhas (ativas) que podem gerar tremores fortes, mas estas não estão próximas às áreas urbanas. Além disso, o aumento destes registros deve-se à intensificação de instrumentos instalados em todo território nacional, alem de termos mais especialistas para monitorar este fenômeno.

Foto: Reprodução

via Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários