Dermatologista alerta “Pessoas em isolamento social podem sofrer com queda de cabelo”


Além disso, pacientes vítimas da Covid ou outra doença infecciosa podem, a tática também podem desencadear a doença

A queda de alguns fios de cabelo durante o dia é um processo fisiológico pela troca natural dos fios, porém quando isso começa a acontecer de forma excessiva, é sinal de alerta. Essa queda pode ser desencadeada após momentos de estresse físico e/ou emocional.

A médica Dermatologista, de Ana Maria Carreño, do ICMED Cariri, diz que “Passar por estresse físico, após doenças infecciosas, podemos ocasionar uma acentuação da queda dos cabelos, porém, vale atentar que se ocorrer costuma ser cerca de 2 ou 3 meses após o evento desencadeador. Quando nós passamos por esses períodos de estresse físico, alguns dos fios de cabelo são convertidos para a fase telógena (fase de queda dos fios) e estes de desprendem do couro cabeludo após 2 ou 3 meses.

O Eflúvio Telógeno Agudo, o tipo de queda de cabelo que caracteriza esta condição, é facilmente visto na população. Consiste no aumento da queda diária de fios além do aceitável como fisiológico e pode ser observado principalmente naquele bolo de cabelo que cai no chuveiro ou fica na escova quando penteamos.

“Então neste período de pandemia, com o estresse físico consequente do quadro viral causado pelo Covid-19 e também possíveis quadros de estresse emocional em indivíduos pelo período de isolamento e seus impactos financeiros, sociais entre outros, poderão sentir este aumento de queda de cabelo cerca de 2 a 3 meses após estes acontecimentos. O Eflúvio telógeno agudo costuma ser auto resolutivo normalizando a intensidade da queda com o passar do tempo mesmo sem nenhum tratamento, porém algumas pessoas podem ter a necessidade de tratamento com seu médico dermatologista de suporte e correção de outros fatores preexistentes que possam perpetuar o quadro”, explica Dra. Ana Maria Carreño.

A dermatologista lembra ainda “que algumas pessoas podem estar tendo uma impressão de aumento de queda devido a uma alteração na rotina que havia da lavagem do cabelo por ficarem mais tempo dentro de casa, pois o cabelo tem uma queda fisiológica diária e ser lavar com menos frequencia pode dar impressão de maior queda. Por exemplo, a lavagem era diária ou a cada dois dias e, agora está sendo a cada 5 dias. E vai ter uma impressão de que o cabelo tá caindo mais. Logo, voltar a rotina de frequência de lavagem anterior pode lhe mostrar se de fato está tendo alteração na intensidade de queda de cabelo ou não”.

Assessoria Commonike

Postar um comentário

0 Comentários