IACC agradece ao Cariri por abraçar a causa da oncopediatria


Com o apelo nas redes sociais, foram arrecadados quase 3 milhões de reais, em menos de 24 horas, para manter o tratamento das crianças no Cariri

Na época em que vivemos, todos sabemos a importância que tem as redes sociais para a comunicação e para as informações. Mas as redes sociais também podem ser um importante meio para a população expressar suas necessidades.

Foi o que aconteceu nesta última semana no Cariri, quando post viral conseguiu manter o tratamento de crianças com câncer no Cariri. A campanha foi de iniciativa do instituto de Apoio à Criança com Câncer que ao receber a notícia na resolveu fazer algo para que não ocorresse a transferência de todas as crianças com câncer em tratamento do Cariri para a capital, epicentro da pandemia de covid-19 no Ceará. O intuito da postagem era informar à sociedade e fazer essa informação chegar ao poder público, além de ajudar o Hospital São Vicente de Paulo, que naquele momento encontrava-se sem saídas.

Mas o resultado foi impressionante e surpreendeu a todos do IACC. Só o post no instagram, feito na quarta-feira, dia 28 de abril, teve o alcance de mais de 340.000 (trezentos e quarenta mil) pessoas e no facebook a postagem da página do instituto teve o alcance de quase 90 mil pessoas. Isso foi devido ao grande número de compartilhamentos.

Poucas horas depois, vários parlamentares já faziam contato com o IACC para expressar o seu apoio à causa. Na manhã seguinte, através da articulação do Deputado Fernando Santana, firmou-se uma união pelo Cariri, em que organizou-se que cada parlamentar realizaria uma doação para manter a ala oncológico pediátrica. No final do dia, as doações somava R$ 1.750.000,00 (um milhão setecentos e cinquenta mil reais). As doações partiram dos parlamentares: José Guimarães, Fernando Santana, Guilherme Landim, Davi de Raimundão, Marcos Sobreira, Audic Mota, Danniel Oliveira, Júnior Mano, Roberto Pessoa e André Figueiredo.

Após a repercussão, a prefeitura de Barbalha também se posicionou e em reunião com o IACC e o São Vicente comprometeu-se a destinar mais R$ 1.000.000 (um milhão de reais) para que as obras iniciassem o mais rápido o possível. No total, foram destinados R$ 2.750.000,00 (dois milhões setecentos e cinquenta mil reais) para a oncopediatria. Este recurso será utilizado para finalizar a construção da ala, compra de equipamentos e manter os tratamentos até a habilitação do serviço no ministério da saúde.

Além disso, o governo do Estado, que já realiza doações mensais ao hospital São Vicente, se comprometeu a ajudar a manter esse serviço no Cariri até a habilitação. Essa ajuda foi anunciada na redes sociais do Deputado Fernando Santana.

Além do apoio financeiro, outros suportes também foram oferecidos. Como o apoio no processo para a habilitação do serviço junto ao ministério da saúde, a qual o hospital São Vicente pleiteia há 20 anos. O deputado Heitor Freire e o Deputado Pedro Augusto Bezerra anunciaram que irão auxiliar para que a habilitação saia o mais rápido o possível. A habilitação resolverá de forma definitiva as questões da oncopediatria e garantirá verbas específicas para o serviço. O deputado Heitor Freire enviou, inclusive, ofício ao ministério da saúde pedindo o apoio do mesmo para o Cariri.

Tudo isso, foi graças ao apoio da sociedade do Cariri que compartilhou a informação e expressou o seu apoio fazendo ecoar até em outros estados o grito de crianças e famílias. Através de vídeo nas redes sócias, Carla, mãe do Miguel que faz seu tratamento na cidade de Barbalha, agradeceu a todos os que compartilharam e abraçaram a causa, permitindo que seu filho tivesse garantido o tratamento contra a leucemia. Também nas redes sociais, a Vitória, de 17 anos, que faz tratamento na oncopediatria de Barbalha agradeceu a todos que se solidarizaram, e que compartilharam o post do IACC e afirmou de forma emocionada que todas as crianças, inclusive ela, ficariam na corda bamba com a transferência para a capital, agradeceu ainda aos parlamentares que fizeram doações.

Ana Carmem Souza – IACC

Comentários