No Interior, governo diz que retomada depende da avaliação de cada localidade


Decreto de retomada gradual das atividades econômicas no Ceará, anunciado pelo governador Camilo Santana, nesta quinta-feira, 28, trará medidas diferentes para os municípios cearenses, principalmente para o interior do Estado. A explicação seria o aumento expressivo registrado nas últimas semanas no número de casos do novo coronavírus em cidades da região metropolitana e norte do Ceará.

Para o chefe da Casa Civil do Governo do Ceará, Élcio Batista, o tema é ponto de discussão, desde o começo da semana, durante reuniões entre representantes do governo e prefeitos de todas diferentes regiões do Ceará. “O governador junto com o Cabeto (secretário de Saúde) tem se reunido toda semana com prefeitos do Estado, para pactuação de medidas eficazes devido ao aumento de casos. Essas conversas têm focado na importância da saúde básica, a partir de quando as pessoas começam um tratamento precoce para evitar agravamentos” afirma.

Élcio reforça que a retomada gradual da economia não será uniforme para todo o Estado e que o governo adotará orientações para isolamentos mais restritivos em municípios com maiores taxa de incidência da doença. “Teremos um olhar regional para este retorno, podendo ter mais ou menos restrições para determinadas regiões” diz. O secretário adianta que, até do fim da semana, as equipes do governo devem se reunir com gestores municipais para discutir números e qual a melhor ação para cada cidade.

O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, reforça que a situação da pandemia no Ceará deve ser tratada com mais cautela nas cidades do interior, principalmente durante o contexto de retomada. “A flexibilização é um tema que apareceu de ontem para cá e, normalmente, os prefeitos estão preocupados porque o momento de Fortaleza não é o mesmo do interior”, avalia.

Até agora, segundo Nilson, o governo realizou encontro com gestores de três macrorregiões do Ceará, havendo mais duas a serem realizadas até este sábado, 30. “É preciso que todos estejam atentos em como fazer e qual a melhor maneira de executar esse plano. Há necessidade de avaliar isso com todo o critério científico possível, para que se possa recomeçar e não retroceder” disse.

O gerente da Célula de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Antônio Silva Lima Neto, destacou que as equipes de saúde planejam testagens em massa em municípios do interior para as próximas semanas. “Para começar um protocolo é preciso ser capaz de monitorar e isso acontece com uma testagem bem feita. Com isso, estaremos aprimorando a compreensão da dinâmica de transmissão nessas regiões” afirmou.

Antônio também avaliou como eficaz a manutenção dos bloqueios rodoviários realizados desde o início da pandemia no Ceará. “Essa foi uma das questões centrais, pois tínhamos áreas sem casos, então era preciso fazer bloqueios nesse esse fluxo”. completo.

Foto: Antonio Rodrigues

Fonte: O Povo

Postar um comentário

0 Comentários