‘Cidade Alerta’ chama vítima de agiota e filha se revolta: ‘Achei que era jornalismo responsável’


A equipe do jornal “Cidade Alerta”. da Record provocou revolta na filha de um homem assassinado. Durante a transmissão ao vivo do caso nesta terça-feira, a repórter Luiza Zanchetta acusou a vítima, identificada como Josivaldo de ser agiota. Além disso, na tela a manchete também identificava o homem como agiota: “Agiota encontrado morto, há relatos de briga com amante”.

A filha do homem foi entrevistada e se revoltou com a atitude da equipe jornalística. “Eu perdi meu pai hoje e eu não tô vendo um pingo de respeito aqui, vocês falando que ele era agiota. Como assim? De onde vocês tiraram isso?”, disparou.

A repórter ainda tentou amenizar a situação: “Vamos focar no mais importante, que é descobrir quem matou o seu pai”, mas foi interrompida por Luiz Bacci, do estúdio: “Eu tenho total interesse em ser transparente e total interesse do Cidade Alerta de ser transparente”, afirmou o apresentador.

Luiza ainda declarou de onde conseguiu a informação do homem ser agiota. “A polícia não confirma essa informação, mas eu conversei com vizinhos que conheciam o Josenildo”. “É Josivaldo! Eu não sei nem o nome dos vizinhos. Eu moro em casa de aluguel. A Record eu achei que era um jornalismo mais responsável”, criticou a filha.

A jovem finalizou criticando a atitude dos jornalistas.”É o pingo de respeito que tem que ter, eu tô sentindo uma dor agora. Tiraram a vida do meu pai, vocês tão denegrindo a imagem do meu pai”.

Por fim, a repórter tentou amenizar a situação. “A gente não está tentando denegrir a imagem do seu pai”, finalizou.

Repercussão

Nas redes sociais, o caso gerou revolta e ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter nesta quarta-feira.

Postar um comentário

0 Comentários