Estudo de vacina da Oxford é paralisado após reações adversas


O estudo da Fase 3 que está testando a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford em dezenas de locais nos Estados Unidos foi suspenso devido a uma suspeita de uma forte reação adversa em um voluntário no Reino Unido.

A informação é da Stat, site especializado em saúde e medicina, e foi publicada nesta terça-feira (8). Apesar da paralisação do estudo, ele poderá retornar quando o problema for identificado e solucionado.

Um porta-voz da farmacêutica AstraZeneca, pioneira na corrida por uma vacina para a covid-19, disse em um comunicado que o “processo de revisão padrão da empresa acionou uma pausa na vacinação para permitir a revisão dos dados de segurança”.

A vacina é aguardada com grande expectativa pela União Europeia e o Brasil. Nesta terça-feira (8), o ministro da Saúde do Brasil, Eduardo Pazuello afirmou que a previsão é começar a vacinar a população brasileira contra covid-19 em janeiro de 2021.

De acordo com a publicação, ainda não se sabe quem tomou a decisão de suspender os teste, embora seja possível que tenha sido a própria AstraZeneca, e não, qualquer agência reguladora.
Já a reação adversa e quando ela aconteceu também não foram publicados, embora o participante deva se recuperar, de acordo com uma fonte familizarizada com o assunto.

“Excesso de cautela”

O porta-voz descreveu a pausa como “uma ação de rotina que deve acontecer sempre que houver uma doença potencialmente inexplicada em um dos testes, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos testes”.

Ainda de acordo com o porta-voz, a empresa farmacêutica está “trabalhando para agilizar a revisão do evento único para minimizar qualquer impacto potencial no cronograma do teste”.

Uma outra fonte próxima do desenvolvimento da vacina disse que os pesquisadores foram informados de que o bloqueio foi colocado no teste por “excesso de cautela”.

Um segundo indivíduo familiarizado com o assunto, que também falou sob condição de anonimato, disse que a descoberta está tendo um impacto em outros testes da vacina AstraZeneca em andamento – bem como nos testes clínicos conduzidos por outros fabricantes de vacinas.

Foto: Freepik

Fonte: Portal R7

Postar um comentário

0 Comentários