1

Ação de prevenção e combate ao Aedes aegypti é realizada na comunidade do Mutirão


A Secretaria de Saúde do Crato, por meio da Coordenação de Vigilância em Saúde, realizou na manhã de ontem (4), uma ação educativa no combate e prevenção do mosquito Aedes aegypti pela localidade do Mutirão.

A ação contou com serviços de limpeza, visitas domiciliares, entrega de material educativo e sensibilização sob a condução dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS’s) e Agentes de Endemias.

Para a coordenadora especial da Vigilância em Saúde, Arlene Sampaio, foi uma manhã muito proveitosa. “Fomos bem recebidos pela comunidade e pudemos realizar o trabalho de sensibilização, prevenção e combate da melhor forma”, destacou.

As atividades contaram com o apoio das Secretarias Municipais do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS), de Educação (SME), com a Fanfarra da Escola Gonzaga Mota, Secretaria de Esporte e Juventude (SEJU), Secretaria de Administração (SEAD), Ouvidoria, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial, pessoal do setor de Educação Permanente em Saúde e profissionais da equipe da Unidade Básica de Saúde do Mutirão.

Nessas ações, já realizadas em diversas localidades da cidade, é desenvolvido um trabalho de conscientização acerca de hábitos de prevenção e cuidado, por meio de conversas com os moradores, procurando mostrar a importância de todos na batalha contra o mosquito.

O mosquito Aedes aegypti é o transmissor das seguintes arboviroses:

Dengue: entre as três, é a doença com maior risco de mortalidade, principalmente se evoluir com complicações hemorrágicas. Portanto, não faça uso de medicamentos com base em ácido acetilsalicílico e drogas anti-inflamatórias;

Zika vírus: no geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. Entretanto, se a pessoa infectada for uma gestante, o feto poderá ter o Sistema Nervoso Central atacado, levando à microcefalia;

Febre chikungunya: caracterizada por dores nas juntas, que podem persistir por meses e até anos, evoluindo para a forma crônica, o que pode acontecer em até 30% dos casos.

Não existe tratamento específico para as três doenças, apenas o alívio dos sintomas. Quando aparecerem os sintomas, é necessário procurar ajuda médica e não tomar medicamentos por conta própria.

O mutirão destaca que o melhor caminho é a prevenção e existem várias formas de se proteger:

– Mantenha bem tampados toneis, barris e caixas d’água;

– Não deixe acumular água da chuva;

– Mantenha desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;

– Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão uma vez por semana;

– Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como potes, latas e garrafas vazias;

– Encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de plantas;

– Guarde garrafas vazias viradas para baixo e pneus sob abrigos.

Fonte Acessória imprensa

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem