Ceará deve receber 186 mil testes rápidos para detecção da Covid-19


O envio de testes sorológicos rápidos para detecção da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, já começou. O Ministério da Saúde deve remeter ao Ceará, ao todo, 9.335 caixas, com 20 testes em cada, totalizando 186.700 testes para os 184 municípios do Estado. As informações são do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O Ceará ultrapassou os 3,3 mil casos de Covid-19 e chegou a 189 mortes, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa), atualizada às 17h de deste domingo (19). Fortaleza concentra 2.688 dos casos, com 148 mortes e 7.001 suspeitas. A doença já foi registrada em, pelo menos, 98 municípios cearenses.

Embora seja o 3º Estado em número de casos confirmados, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro, o Ceará é o 8º na lista com maior quantidade de testes rápidos enviados pelo Ministério, de acordo com levantamento do Núcleo de Dados do Sistema Verdes Mares. No Nordeste, ele fica atrás da Bahia, que receberá 15.357 caixas, e de Pernambuco, que terá 9.947.

Pela maior concentração de casos, a Capital cearense recebe o maior quantitativo estadual: serão 2.683 caixas, totalizando 53.660 testes rápidos – 28,7% do total do Ceará. Em seguida, vêm os municípios de Caucaia e Juazeiro do Norte, com 259 caixas cada; Sobral, com 229, e Maracanaú, com 192. Crato, Itapipoca, Iguatu, Maranguape e Quixeramobim são as outras cidades que receberão mais de 100 caixas.

O quantitativo por município é proporcional ao número de profissionais de saúde vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais de segurança pública e população idosa de cada município, conforme ofício da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS).

Representando quase metade dos 184 municípios cearenses, 90 cidades receberão entre 10 e 30 caixas de testes rápidos. Mais 18 municípios devem receber entre seis e dez caixas. Nas duas primeiras etapas de entrega, o Ceará recebeu 2.091 volumes, ou seja, 41.820 testes. O Ministério da Saúde deve realizar mais três distribuições, “após validação de todos os lotes”, a partir desta segunda-feira (20).

Segundo o Conasems, neste momento, a indicação dos testes rápidos é exclusiva para profissionais da saúde; agentes de segurança e seus familiares (com contato domiciliar), e idosos sintomáticos, com quadro respiratório agudo, para coleta a partir do 8º dia de início de sintomas.

Os testes rápidos, com resultado em até 20 minutos, servem para detectar anticorpos contra a Covid-19, em amostras de sangue total, soro ou plasma humano. As entidades informam, no entanto, que resultados negativos “não excluem a infecção por Sars-CoV-2”, e resultados positivos “não podem ser usados como evidência absoluta”.

O principal teste disponível para o diagnóstico de pacientes sintomáticos é o RT-PCR (biologia molecular). No Ceará, ele é realizado pelo Laboratório Central (Lacen) e pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce). Para incrementar a realização dos exames, haverá parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor), a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade Federal do Cariri (UFCA).

Ao todo, 5 milhões de testes serão distribuídos para todo o País, após a empresa Vale, responsável pelas barragens que romperam em Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais, realizar a compra do material e doar ao Ministério da Saúde.

O Conasems e o Conass lembram que outros critérios para priorização de grupos no uso dos testes “poderão ser recomendados pelo Ministério em documentos oficiais, a serem publicados oportunamente”.

Foto: FLORIAN PLAUCHEUR (AFP)
Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários