Diocese de Crato anuncia retorno de atividades presidenciais a partir de quarta-feira (16)


O bispo Dom Gilberto Pastana de Oliveira emitiu, nesta segunda-feira, dia 14 de setembro, mensagem ao povo de Deus sobre a volta da vida eclesial a partir da 4ª fase de flexibilização das normas proposta pelo Governo Estadual. Ele reforça que o panorama da Covid-19 ainda é inquietante, por isso os fiéis devem redobrar os cuidados. As celebrações continuam sendo transmitidas pelos meios de comunicação para que o grupo de risco (crianças, idosos e pessoas com comorbidades) possa acompanhar. Há também uma série de medidas a serem observadas pelas 57 paróquias e três áreas pastores que compõem o território diocesano, a partir da quarta-feira, dia 16.

Leia a nota na íntegra:

Crato – Ceará, 14 de setembro de 2020

A graça, a saúde e a paz de Deus, nosso Pai, a todos vocês, párocos, administradores paroquiais e vigários paroquiais, na nossa Diocese de Crato.

Dadas as notícias que nos chegam pelo Decreto Estadual, de que a macrorregião do Cariri avança para a 4ª fase de flexibilização, propomos adaptá-las às condições de nossa Igreja Diocesana, conforme as orientações da CNBB.

Assim, ficam autorizadas, a partir desta quarta-feira, dia 16 de setembro, a administração dos sacramentos, as celebrações públicas e outras ações litúrgicas seguindo a ocupação limitada a 50% da capacidade e 1 (uma) pessoa por cada 12m², observando as demais medidas protetivas, tais como o uso obrigatório de máscara e de álcool em gel. Continuem transmitindo as celebrações pelos meios de comunicação (rádio e internet) para que os grupos de risco (crianças, idosos e pessoas com morbidades) possam acompanhar.

Ao retomar às nossas atividades próprias da vida eclesial, busquemos esclarecer o melhor possível quanto importa ao bem-estar dos nossos fiéis, conforme nos diz a Palavra do Senhor: “Eu tenho claro meu desígnio em relação a vós – oráculo do SENHOR! É um desígnio de paz, não de sofrimento: eu vos darei futuro e esperança!” (Jer 29, 11). Busquemos, igualmente, exortá-los a não se descuidarem de si, dos seus e das pessoas que os cercam, pois o panorama da Covid-19 ainda é inquietante.

Reafirmamos que a defesa da Igreja é a vida. Por isso, ao oferecermos a Deus o Santo Sacrifício da Missa, façamo-lo também na intenção de que a ciência se apresse na aprovação de uma vacina capaz de nos proteger dessa e de outras ameaças pandêmicas.

Com solicitude pastoral, pedimos ainda que a retomada das celebrações públicas, bem como da vida cotidiana, de trabalhos e de estudos, não esvazie a Igreja doméstica, santuário onde as virtudes cristãs são plasmadas no coração de nossas crianças e jovens, depois aprimoradas com o auxílio dos sacramentos e o ensino da Igreja, necessários e úteis à vida em sociedade. Continuem, portanto, incentivando a oração diária em família e a leitura da Palavra de Deus, como tão bem nos orienta o Papa Francisco na Exortação Apostólica Amoris Laetitia.

Além disso, esforcem-se para que a solidariedade germinada no coração dos fiéis nestes meses de isolamento continue a crescer e se afirmar como uma nova cultura de vida, para a edificação do Reino de Deus, que é justiça e paz.

Em Cristo, em quem colocamos a nossa esperança,

Dom Gilberto Pastana de Oliveira

Bispo diocesano de Crato – CE

Postar um comentário

0 Comentários