Estudantes homenageiam professores durante videoaula


 “Vocês são muito mais importantes para nós do que possam imaginar”. A mensagem escrita em uma folha de papel pelo estudante Ludson José Alves e Silva Filho, 15, era apenas uma entre as muitas palavras de gratidão deixadas aos professores de forma virtual por uma turma de alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Nossa Senhora das Graças, em Fortaleza. Durante uma aula remota, parte dos alunos ligou a câmera para declarar que que sentiam falta  de ver os professores. Toda essa demonstração de carinho aconteceu através das telas dos computadores.

“Eles (professores) tinham dito já, três meses depois do início do EAD, que estavam com saudades, e pediam para a gente ligar a câmera”, conta Ludson Filho, detalhando que antes disso a plataforma só mostrava o ícone com o nome dos alunos, sem imagens. 

A ideia surgiu após verem um vídeo similar nas redes sociais. Devido ao carinho pelos professores e a saudade que já se estende por mais de seis meses, eles resolveram não somente ligar as câmeras, como escrever mensagens nos cadernos e até mesmo em cartazes. 

Frases como “Você é incrível”, Obrigada por Tudo” e “Agradeço por tudo que você me ensinou” tomaram a tela e arrancaram múltiplos sentimentos: de sorrisos à lágrimas de emoção.

“Deve ser algo muito melancólico você sentar na frente do computador por seis meses e não ver pessoas que você antes via todos os dia. A gente cria laços”, declara a estudante Maria Laura Gonçalves, 15 anos.

 Para a estudante, é uma felicidade saber que está ajudando os professores com gestos simples, mas importantes.

Professor de Física há 28 anos, Wlademir Damasceno, recebeu com “carinho e alegria” a homenagem da turma. “Eu me emocionei bastante porque não existe escola sem aluno, como não existe professor sem aluno. Nós temos uma troca muito grande”, afirma.

Mesmo distante fisicamente da sala de aula desde o início da pandemia no Ceará, ainda no mês de março, o educador conta que os laços com os alunos ficaram ainda mais fortalecidos. “O isolamento nos colocou à prova, mas eles foram muito maduros para superar isso. Esse momento longe não esticou a corda do laço, fez foi aproximar ainda mais. E esse reconhecimento através da surpresa me deixou ainda mais feliz”, destaca o professor. 

Foto: Reprodução

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários