Secretário da Saúde fala em ‘microssurtos’ de Covid-19 em Fortaleza, mas descarta 2ª onda da doença no momento


O titular da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou que o aumento de casos de Covid-19 em regiões de Fortaleza, principalmente nas áreas vizinhas ao Bairro Meireles, pode representar “microssurtos” da doença.

Todavia, Cabeto não confirma uma segunda onda da Covid-19 no momento.
“Nós sabemos que passou uma onda muito forte no Ceará em meados de maio, agora, observamos aumento de um pequeno número de casos em algumas regiões.

E aqui, especificamente, em Fortaleza, nas áreas vizinhas ao Meireles. Isso pode representar microssurtos. Não podemos falar ainda em segunda onda, seria precoce, mas estamos tomando os cuidados para monitorar”, salientou o secretário.

O Ceará tem, até a tarde desta quinta-feira (29), 273.194 casos confirmados de Covid-19 e 9.335 mortes em consequência da doença. O número de pessoas recuperadas é de 233.068. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde do Ceará, atualizada às 17h29.

Fortaleza acumula 55.288 casos confirmados e 3.953 óbitos, os maiores números absolutos no Ceará. A capital registra incidência de 2.071,2 casos por 100 mil habitantes.

A partir da próxima terça-feira (3), uma análise vai ser realizada em todos os bairros da capital para verificar onde há maior índice de imunidade da doença. A partir do estudo será preparado um inquérito, de acordo com o Dr. Cabeto, para divulgar a situação da circulação viral em Fortaleza e no Ceará.

A Sesa manifestou preocupação com o desrespeito aos protocolos sanitários estabelecidos para o processo de retomada das atividades econômicas e comportamentais no Ceará. Apesar disso, sustenta que o quadro geral da doença no estado continua sendo de redução no número de casos e de óbitos.

Dr. Cabeto frisou o perigo das aglomerações em campanhas eleitorais. “Nós precisamos entender que algumas dessas aglomerações que temos visto na televisão nas campanhas políticas nos municípios podem sim colaborar para o aumento, principalmente aquelas em ambientes fechados. E essas precisam ser evitadas, como foi colocado em decreto, pra preservar vidas, pra garantir que a economia continue evoluindo. Nós não queremos retroceder”,
destacou Cabeto.

O secretário também lembrou a importância de monitorar turistas que entrarem no Ceará por meio do Aeroporto de Fortaleza. Após solicitação do Governo do Ceará para a realização de exames no terminal, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou o pedido.

Com a negativa, o governador Camilo Santana divulgou, por meio de suas redes sociais, que foi enviado ofício ao ministro das Relações Exteriores solicitando que os visitantes façam o exame antes de embarcarem para o estado, nos países de origem.
O secretário Dr. Cabeto fez, ainda, um apelo às entidades de Saúde para se unirem em pedido à população para que obedeça os protocolos de saúde em prol da redução dos casos de Covid-19 no Ceará.

Retomada econômica

Todas as regiões do Ceará estão na quarta e última fase do plano de retomada da economia. Em novo decreto estadual, publicado no Diário Oficial do Ceará neste domingo (25), o governo autoriza o retorno das aulas presenciais do 3º ao 8º anos do Ensino Fundamental, com isso, liberando a retomada de todas as turmas do Ensino Fundamental.

Além disso, o documento proíbe o comércio ambulante, em bancas ou estrutura provisória, de bebidas alcoólicas. E, como adiantado pelo governador Camilo Santana nesta sexta-feira (23), eventos festivos em ambientes fechados.

Foto: Cid Barbosa/SVM

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários