Compra de votos, urnas com defeito e Exército nas ruas: a manhã de eleições no Ceará


O início da Eleição 2020 na manhã deste domingo (15) em todo o Ceará tem sido marcado pelo reforço na segurança em diversos municípios cearenses e pela tranquilidade entre os eleitores nas filas dos locais de votação. Segundo a Polícia Federal, uma operação em Juazeiro do Norte investiga suspeitas de compra de votos. Duas mulheres foram presas. Na sede da PF em Fortaleza, foi registrada uma ocorrência de suposto transporte irregular de eleitores. Cerca de 20 pessoas estavam sendo conduzidas de Fortaleza a Pacatuba.

Um táxi que opera no Aeroporto de Fortaleza foi conduzido por policiais militares à sede da Superintendência da Polícia Federal do Ceará, na Capital cearense, por suposta propaganda irregular, na manhã deste domingo (15). 

O veículo apresenta adesivos de um candidato à Prefeitura de Fortaleza nas laterais, e passou por vistoria de agentes da PF. O condutor foi conduzido para prestar esclarecimentos ao órgão.

Os táxis são concessões públicas municipais para operação nas ruas. Conforme o Artigo 37 da Lei nº 9.504 de 30 de Setembro de 1997: “Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do Poder Público, ou que a ele pertençam, e nos de uso comum, inclusive postes de iluminação pública e sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos, é vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta, fixação de placas, estandartes, faixas, cavaletes e assemelhados.”
Em Caucaia, na Região Metropolitana, cidade que recebeu reforço de segurança solicitado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), as tropas da Força Nacional circularam pelas ruas do centro. Ao todo, cerca de 80 agentes foram enviados para garantir a ordem durante o pleito. 

Ainda segundo balanço da PF, em Juazeiro do Norte, duas mulheres foram presas em flagrante na véspera das eleições, nesta sábado (14), e quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos por suspeita de captação ilícita de sufrágio, prática conhecida popularmente como “compra de votos”.

Nos locais denunciados, celulares foram apreendidos e as investigações devem continuar para a apuração.
As mulheres foram presas no Mercado Central de Juazeiro do Norte. Uma equipe da Polícia Federal flagrou quando a proprietária de um box do mercado entregou a outra mulher a quantia de R$ 560,00 e diversos “santinhos” de um candidato a vereador.

Ainda foram aprendidos a quantia de R$ 1.200,00, cópias de RG, CPF e títulos de eleitor de diversas pessoas, além de anotações. As mulheres foram encaminhadas para a Polícia Federal onde responderam ao Artigo 299 do Código Eleitoral pelo crime de compra de votos. Elas foram conduzidas e liberadas após pagarem fiança.

Urnas

Além da segurança, as urnas eleitorais também tiveram destaque no início da votação. De acordo com dados atualizados pelo Tribunal Regional Eleitoral, 39 urnas apresentaram defeitos e 20 foram substituídas em solo cearense. Do número total, 13 foram da Capital. Os principais problemas apresentados foram vistos no terminal dos eleitores, dos mesários e nas impressoras dos equipamentos. 

De acordo com o órgão, na tentativa de evitar a paralisação momentânea da votação, um contingente adicional de 2.525 urnas eleitorais foram preparadas. Enquanto isso, cerca de 110 mil profissionais, entre mesários, magistrados e policiais, estão atuando neste domingo (15). 

Mesária

Em Fortaleza, o caso de uma mesária dispensada da atividade também chamou atenção. Diana Marinho, de 33 anos, compareceu ao local designado para a função ao lado da filha, de 1 ano de idade. Ao falar sobre a impossibilidade de deixar a menina com outra pessoa, a engenheira civil foi liberada da seção eleitoral. “Acabei não conseguindo ninguém para cuidar dela, mas compareci mesmo assim para tentar explicar meu caso”, comentou.

Foto: Fabiane de Paula

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários