Inovação pública pode gerar economia em pavimentação e edificações no Ceará


Os projetos desenvolvidos pela equipe do Cientista Chefe de Infraestrutura têm potencial de proporcionar uma economia na área de obras licitadas para pavimentação das estradas e nas edificações cearenses de até R$ 150 milhões por ano.

Esse resultado pode ser obtido pelo aprimoramento dos processos de execução. As inovações, obtidas através da aproximação da administração pública com pesquisadores, possibilitarão técnicas para otimizar os procedimentos executados pelas empresas de projeto e de construção.

De acordo com o professor Jorge Soares, responsável pelo programa Cientista Chefe na área, a média de custo anual do Governo do Estado com serviços de pavimentação (construção de novas estradas e manutenção das já existentes) supera os R$ 500 milhões. “Acresça-se a este valor o de obras de edificações, algo próximo a R$ 500 milhões nos próximos dois anos”, afirma o pesquisador.

Com a ajuda de pesquisadores, poderão ser implementadas, no âmbito das obras do Governo do Estado, as tecnologias Building Information Modeling (BIM) – modelo virtual que reúne um conjunto de informações geradas e mantidas durante todo o ciclo de vida de uma construção – e Planejamento e Controle da Produção (PCP).

Esse último auxilia o gerenciamento da produção de uma indústria, permitindo que ela consiga planejar quando, quanto, onde e em que ordem produzir e verificar se tudo está funcionando de acordo com o que foi programado. A expectativa é de que as pesquisas sobre a implantação do BIM e do PCP sejam feitas ao longo do próximo ano.

Iniciado há aproximadamente um ano e coordenado pelo professor Jorge Soares, da Universidade Federal do Ceará (UFC), o trabalho do Cientista Chefe de Infraestrutura conta com uma equipe de seis doutores do Centro de Tecnologia da UFC e de parceiros como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e a Universidade de Fortaleza (Unifor).

A pesquisa obteve, até o momento, entre outros resultados, a elaboração de manuais de melhores práticas para serviços de pavimentação, o desenvolvimento e a adaptação de normas técnicas na área, a elaboração de mapas temáticos para apoiar projetos de pavimentos, o desenvolvimento de uma tecnologia de detecção automática de trincas e buracos, além de um mapa de conservação das pontes cearenses.

Segundo os pesquisadores, a meta é fazer com que, através das inovações obtidas com o auxílio da pesquisa científica, as obras realizadas pelo Governo do Ceará tenham redução de custos e melhores resultados em termos de vida útil e de tempo de execução.
Sobre o Programa Cientista

Chefe

Criada na atual gestão da Funcap, a iniciativa tem como objetivo unir o meio acadêmico e a gestão pública.

Através dele, equipes de pesquisadores trabalham em secretarias ou órgãos estratégicos do Governo do Estado para identificar soluções de ciência, tecnologia e inovação que podem ser implantadas para melhorar os serviços e proporcionar mais qualidade de vida à população. Clique aqui e saiba mais sobre o programa cientista.

Foto: Ascom Casa Civi

Fonte: Governo do Ceará

Postar um comentário

0 Comentários