Bolsonaro pede que caminhoneiros não façam greve


Diante da ameaça de paralisação, o presidente Jair Bolsonaro fez um apelo aos caminhoneiros neste sábado (30) para que a categoria não entre em greve na segunda-feira, 1º. Para o presidente, todo mundo perde se isso acontecer, o “Brasil todo”.

“Fiz apelo aos caminhoneiros. Sabemos dos problemas deles. Se tivesse condições, zeraria PIS/Cofins óleo diesel, que está em R$ 0,33, mas vamos tentar zerar pelo menos, mas não é fácil”, disse.

Bolsonaro falou que “foi em cima da Petrobras”. Disse que ouviu do presidente da empresa, Roberto Castello Branco, que a cotação acompanha o valor internacional e que a gasolina interna é mais barata dos Brics (Brasil, Rússia, India e China). “Fui em cima da Petrobras, mas não interferimos política de preços”, disse, acrescentando que, em seguida, pediu redução de PIS/Cofins à Receita, mas que entendeu que não tem como. “É vestir um santo e cobrir outro”.

Impeachment
Bolsonaro falou também sobre os pedidos de seu afastamento da Presidência da República. Já são mais de 60 requerimentos protocolados na Câmara. “São basicamente declarações, não há atos concretos que motivem os pedidos de impeachment”. “Não é batendo panela que se resolvem os problemas”, afirmou.
Sobre privatização, disse que o processo não avançou, alegando que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não queria pois tinha acordos com a esquerda, colocando empecilhos no processo.

Foto: Reprodução

Fonte: Portal R7

Postar um comentário

0 Comentários