Covax enviará ao Brasil até 14 mi de doses da vacina de Oxford


O Brasil terá entre 10 milhões e 14 milhões de doses da vacina contra covid-19 do laboratório AstraZeneca a partir de meados de fevereiro, informou neste sábado (30) o Ministério da Saúde.
A pasta foi informada hoje pelo consórcio internacional Covax Facility — no qual o Brasil tem cota para 42,5 milhões de doses.

O Covax Facility tem um portfólio de dez vacinas, três delas já aprovadas por órgãos reguladores (AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Moderna).
A opção do Brasil pela AstraZeneca se deu, segundo declaração recente do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pelo fato de a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já ter processo de registro em andamento deste imunizante e ter concedido autorização para uso emergencial.

A notícia vem justamente no momento em que o Brasil enfrenta um atraso para o fornecimento da matéria-prima necessária para que a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) possa produzir os 100,4 milhões de doses da vacina de Oxford previstos para este semestre.

Os insumos necessários serão enviados em data ainda não definida da fábrica da WuXi Biologics, na China, parceira da AstraZeneca.
O Instituto Butantan aguarda para semana que vem a chegada do IFA (ingrediente farmacêutico ativo) para retomar o envase de cerca de 8,6 milhões de doses da CoronaVac.

A vantagem da vacina da AstraZeneca é que a dose de reforço pode ser dada após três meses da primeira, o que permite usar todo o estoque, já que até a Fiocruz deve ter produção em andamento a partir de março.

Os grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde incluem aproximadamente 77 milhões de pessoas — mais de 155 milhões de doses.

Foto: GARETH FULLER/PA WIRE/POOL VIA REUTERS – 02.01.2021

Fonte: Portal R7

Postar um comentário

0 Comentários