Geração de energia solar cresce 130% no Ceará em 2020, e número de unidades geradoras chega a 10 mil


O número de unidades do Ceará geradoras da própria energia através da luz do sol mais que dobrou em 2020, comparado ao ano de 2019, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). No ano passado, o estado registrou mais de 10 mil micro e mini unidades geradoras de energia solar, enquanto em 2019 essas unidades somavam 4,3 mil. O avanço foi de 130,8%.

De acordo com a Aneel, a potência instalada passou de 66,9 GigaWatts (GW) para 156,7 GW em um ano.
A energia gerada em todo o ano passado foi utilizada por 12,7 mil imóveis, 136% a mais que em 2019 (5,4 mil).
A maior parte das unidades do Ceará que produzem a própria energia são residenciais: 7.423, conforme dados da Aneel. Em seguida aparecem os estabelecimentos comerciais, que concentram 1.863 unidades geradoras, e rurais, com 504 unidades.

Custos

Para gerar energia solar em uma residência com consumo de 500kWh/mês, o que representa em Fortaleza uma conta de energia em torno de R$ 650 a R$ 700, o custo fica entre R$ 15 e R$ 20 mil, segundo o gerente comercial da distribuidora de produtos fotovoltaicos Sou Energy, Igor Batista.

Considerando uma residência média, com consumo médio de energia mensal em torno de R$ 500, o retorno do investimento nas placas solares pode ser obtido em cerca de quatro anos, na avaliação do gerente.
“Mas isso também vai depender do tipo de equipamento que é utilizado, da faixa de consumo na qual o cliente está. É muito variável”, afirma.
Para a geração de 130kWh/mês, Batista explica serem necessários cerca de 7 metros quadrados de telhado.

Tendência

O consultor de Energia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Jurandir Picanço, aposta que o setor está em expansão.
“No estado, há milhões de consumidores, mas apenas milhares com a geração de energia. (Produzir a própria energia) é realmente uma opção para os consumidores, que podem ter uma energia limpa e reduzir o valor da conta de energia, um investimento que em alguns anos se paga”, aponta.

Foto: Natinho Rodrigues

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários