Governo do Ceará discute ampliação da cobertura do grupo prioritário de vacinação neste domingo


O governador Camilo Santana (PT) se reúne neste domingo (24) com uma equipe técnica para definir o plano de distribuição das 72,5 mil doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca, recebidas neste sábado (23). Dentre os pontos discutidos, estará a ampliação da cobertura do grupo prioritário. 

“Vamos iniciar (a vacinação) imediatamente. A Secretaria de Saúde vai definir (o plano de distribuição). Vamos ampliar as pessoas da primeira fase nos grupos de vacinação”, disse o governador durante coletiva. 

Na reunião deve ser decidido se é viável incorporar os idosos a partir de 75 anos nesta primeira etapa da campanha ou se haverá uma ampliação da imunização dos profissionais de saúde. 

De acordo com a Secretaria da Saúde (Sesa), até o momento, o primeiro lote que chegou ao Estado, da vacina CoronaVac, conseguiu abarcar 34% dos profissionais na linha de frente de combate à Covid-19.

Indígenas e idosos que estão em Instituições de Longa Permanência (ILPIs) também foram contemplados. 

O titular da Secretaria da Saúde, Carlos Roberto Martins, Dr. Cabeto, frisou que os lotes ainda não foram suficientes para atender toda a população. Por esta razão, serão estipulados critérios para a distribuição da vacina de Oxford.

2ª dose

Com a possibilidade de aplicar a segunda dose em intervalo de até 90 dias, o governo deverá usar todo o estoque ainda na primeira fase.

“A vantagem dessa vacina, já orientada pelo próprio Ministério da Saúde, é poder usar todas as doses, porque a segunda dose dela poderá ser feita em até 90 dias.

E, até lá, há toda uma programação e a remessa de novas doses para a população que já recebeu essa primeira dose da AstraZeneca”, disse Camilo.

Entenda as fases de vacinação

Conforme dados dos planos nacional, estadual e municipal de vacinação, a imunização ocorrerá da seguinte forma:

Fase 1

1. Trabalhadores da saúde
Onde: nos locais de trabalho e agendamentos para centros de vacinação dos trabalhadores que não estão na linha de frente

2. Idosos a partir de 75 anos
Onde: na própria residência

3. Pessoas com 60 anos ou mais e deficientes acima de 18 anos institucionalizados;
Onde: in loco

4. População indígena aldeada em terras demarcadas
Onde: in loco

Fase 2 (ainda sem data)
Pessoas de 60 a 74 anos

Fase 3 (ainda sem data)
Pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, tais como portadores de
doenças renais crônicas, cardiovasculares, dentre outras.

Fase 4 (ainda sem data)

1. Trabalhadores da Educação;

2. Forças de segurança e salvamento;

3. Funcionários do sistema prisional;

4. População privada de liberdade;

5. Pessoas com deficiência permanente severa;

6. Pessoas em situação de rua;

7. Transportadores rodoviários de carga;

8. Trabalhadores de transporte coletivo

Foto: Fabiane de Paula

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários