Companheiro de mulher morta após implantar silicone nas nádegas faz apelo: ‘quero justiça’


A morte da atendente de lanchonete Susana Thais Ferreira da Silva, de 33 anos, continua sob investigação da Polícia Civil de Alagoas e, enquanto isso, o companheiro da mulher, Wanderson Dias deixa clara a vontade de receber esclarecimentos. “Eu perdi minha esposa e quero justiça”, ressaltou o homem em entrevista ao portal UOL. 

Susana faleceu após realizar procedimento estético irregular, com aplicação de hidrogel nos glúteos em um resort do litoral norte de Alagoas. A responsável pela ação teria sido uma mulher chamada Mariângela, que possui clínica estética em Salvador, na Bahia.

Segundo Wanderson Dias, que teve acesso às mensagens trocadas entre a vítima e Mariângela, é perceptível o desejo de Susana para realizar o sonho. 

“Tem hora que me pego olhando para o tempo, nem tem como explicar que do dia para noite mudou tudo.
Eu perdi minha esposa e quero justiça, pois ela não sabia dos riscos, pelo que li nas mensagens e acho que não me contou para me fazer uma surpresa”, disse ele a completar que a esposa já era “linda” e que não necessitava do procedimento.

Para a Polícia Civil de Alagoas, Susana conheceu os serviços da mulher por meio de anúncio nas redes sociais disponibilizados no perfil ‘Curva Feminina’, que já foi apagado após o falecimento da moça. Ao todo, R$ 1.000 foram pagos como entrada para a realização da aplicação, enquanto mais R$ 3.000 foram pagos em mãos.

Injeções de hidrogel

Wanderson também teve acesso às mensagens nas quais a esposa ficou sabendo como seria o passo a passo do procedimento. Mariângela teria informado que seria necessário anestesia para que a jovem suportasse as injeções, além de ter atestado que não seria perigoso.

“Ela saiu sem dizer para onde ia e voltou sem conseguir falar o que tinha acontecido. Chegou em casa passando muito mal, sem conseguir respirar, sem força, babando, vomitando, pálida e mordendo os lábios”, comentou ele, que a levou ao mini-pronto socorro da Chã da Jaqueira contra a vontade dela.
Já no local, ela foi encaminhada ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu.

O casal, que mantinha uma união estável há seis anos, tem um filho de quatro anos. Além disso, ela também deixa uma filha de 13 anos, de um relacionamento anterior. 

Foto: José Leomar

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários