Estrutura do hospital de campanha de Juazeiro do Norte começa a ser desmontada; entenda


O hospital de campanha de Juazeiro do Norte, na região do Cariri, está em processo de desmonte. Toda a estrutura deve ser retirada, até domingo (7), pela empresa BH Serviços e Estruturas, sediada em Olinda (PE) e responsável pela manutenção da unidade de saúde. A Secretaria da Saúde do Município esclareceu que “a demanda atual em Juazeiro está baixa, razão pela qual não justifica os gastos financeiros com a manutenção do hospital”. 

Atualmente, Juazeiro do Norte conta com uma Unidade de Combate à Covid, que fica na UPA da Lagoa Seca. O local oferta 30 leitos. Deste total, apenas um está sendo ocupado. “Temos uma boa margem para caso ocorra crescimento de internações em nosso Município”, acrescentou a Pasta.  

Retaguarda 

Antes de desmontar a estrutura atual do hospital de campanha, o Município abriu cotação de preço com outras seis empresas. Em todas, segundo a assessoria de comunicação da Secretaria da Saúde, o preço obtido para montagem e manutenção de um hospital de campanha foi mais baixo do que os valores praticados com a empresa BH.  

“Nosso sinal de alerta vai ser a taxa de ocupação na Unidade de Combate. Caso ela chegue a 50%, acionaremos a empresa que teve cotação mais baixa e montaremos uma estrutura de 40 leitos – a atual dispunha de 80”. Esse processo, ainda segundo a Pasta, levará sete dias. “Em uma semana toda a estrutura ficará montada”. 

Outra opção, é usar o prédio do antigo hospital municipal que, no pico da pandemia, serviu como base de isolamento para os idosos. “Todos eles (idosos) já receberam a primeira dose da vacina e não mais necessitarão ficar naquele local, que agora ficará desativado”, pontuou a Secretaria da Saúde. 

O Município disse que vai avaliar, quando preciso, qual a opção mais viável. “Temos essas duas opções para caso precisemos aumentar os leitos da cidade. Estamos em constante monitoramento”, pontuou. Juazeiro do Norte tem hoje, segundo o IntegraSus, 17.691 casos confirmados do novo coronavírus e 331 óbitos. 

Foto: Lorena Tavares

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários