Telegram libera timer para apagar mensagens de grupos e conversas


A opção para autodestruir mensagens, já conhecida por quem utiliza os chats secretos do Telegram, agora está disponível em todas as conversas. Com a atualização, os usuários podem habilitar uma contagem regressiva para que os conteúdos enviados em um chat sejam excluídos em 24 horas ou sete dias.

A contagem regressiva para a remoção começa logo assim que a mensagem é enviada, e não quando o conteúdo é visualizado. Além disso, a função se aplica apenas ao que foi enviado após a ativação – ou seja, não afeta o restante. “Em grupos e canais, apenas os admins podem ativar ou modificar o timer”, afirmam.

Telegram ganha links de convite que expiram

Os convites de grupo também ganharam um reforço com a atualização do aplicativo de mensagens. Administradores e donos de conversas com mais de uma pessoa agora podem criar convites com algumas limitações. Funciona assim: ao gerar um link adicional, o usuário pode definir uma data de expiração e, até mesmo, uma quantidade máxima de novos participantes que podem entrar através daquele endereço.

“Qualquer link de convite pode ser convertido em um Código QR escaneável para colocar em tudo, desde brochuras até painéis gigantes”, explicaram. “Você também pode ver quais usuários entraram usando cada link de convite para ver de onde os novos membros vieram ou qual formato tem sido mais efetivo para o crescimento”.

Os grupos agora podem se tornar ilimitados. Segundo o Telegram, ao alcançar o limite de 200 mil membros, é possível convertê-los em Grupos de Transmissão. Esta decisão, no entanto, permite que somente os administradores possam enviar mensagens na conversa. Os membros, por outro lado, podem participar dos chats de voz.

A equipe do mensageiro ainda anunciou outras novidades, como widgets na tela inicial do celular e a chegada de mais emojis animados. O aplicativo de mensagens também recebeu melhorias na ferramenta de importação de conversas e no sistema de denúncias. A atualização já está disponível na Google Play Store e na App Store.
Com informações: Telegram (Blog)

📸 André Fogaça/Tecnoblog / Tecnoblog

Fonte: Terra

Postar um comentário

0 Comentários