Volume de chuva no Ceará em janeiro é quase três vezes menor do que em 2020


O volume de chuvas no Ceará em janeiro deste ano ficou abaixo da média histórica e foi quase três vezes menor que o observado em 2020, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). No ano passado, houve 142 milímetros de precipitação no estado, enquanto nesse ano o total ficou em 52 milímetros.

As chuvas mais fortes no estado ocorreram no Litoral de Fortaleza, onde o desvio negativo ficou em 20,1%. Em Fortaleza, o volume acumulado foi de 117,1 milímetros, apenas 6,2% acima da média. Aquiraz registrou acúmulo de chuva de 104 milímetros e ficou com um desvio um pouco acima da média com 0,2%.

A macrorregião Jaguaribana, onde estão localizados os dois maiores reservatórios hídricos do Estado foi a que menos registrou chuvas. O desvio negativo foi de 61,3 milímetros. A Funceme havia alertado preocupação com baixo volume de chuva no local.

Dois municípios localizados na região não receberam precipitações em janeiro, São João do Jaguaribe e Tabuleiro do Norte. Única cidade que apresentou desvio positivo foi Pereiro, onde foi observado 116,4 milímetros ficando com 9,7%.

Reservatórios

Segundo a Cogerh, o Ceará não possui nenhum reservatório monitorados sangrando. Além disso, 64 açudes estão com volume inferior a 30%. O Castanhão, maior reservatório cearense, chegou a 10,51% de sua capacidade, melhor marca dos últimos oito anos. O Orós está com 20,18% e o Banabuiú com 11,71%.

Previsão para o trimestre

A previsão da Funceme para os três primeiros meses (fevereiro, março e abril) do ano é que o Ceará tem 50% de oportunidade de chuvas abaixo da média histórica.

De acordo com as análises das condições atmosféricas e oceânicas, além dos resultados de modelos numéricos globais e regionais e de modelos estatísticos de diversas instituições do Brasil, como Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), o Ceará tem ainda 40% de oportunidades para precipitações na média e 10% acima dela.

Chance de chuva acima da média: 10%

Em torno da média: 40%

Abaixo da média: 50%

Os meses de janeiro a março abrangem a maior parte da quadra chuvosa no estado. Em 2020, por exemplo, o Ceará teve um volume de chuva acumulado no ano de 968 milímetros; desse total, 644 milímetros (66%) ocorreram apenas no período de fevereiro a março.

De acordo com dados da Funceme, a média para o bimestre é de 130,3 milímetros, sendo 31,6 correspondentes às chuvas em dezembro e 98,7, em janeiro. A qualidade das precipitações nesta época não tem relação com o resultado dos meses seguintes.

Foto: Reprodução

Fonte: Portal G1 CE

Postar um comentário

0 Comentários