Decreto permite que academias abram aos fins de semana no Ceará


O decreto 34.058 do governador Camilo Santana (PT), publicado neste sábado, 1º de maio (01/05), autoriza a abertura de academias para atividades físicas individuais aos fins de semana.

Elas poderão abrir aos sábados e domingos até 15 horas. Academias dentro de shoppings podem ficar abertas até 17 horas.

– Horário marcado dos frequentadores

– Limite de 25% da capacidade de atendimento presencial simultâneo de clientes

– Obedecer protocolos de segurança
Na semana, o funcionamento é permitido de segunda a sexta-feira, de 6 às 18 horas.

O anúncio do novo decreto foi feito pelo governador Camilo Santana (PT) na noite de sexta-feira, 30 de abril (30/04).

Histórico

O governador havia determinado isolamento social rígido em todo Ceará há pouco mais de um mês, mas passou a flexibilizar atividades no último dia 12, determinando horário de funcionamento para setores econômicos e limitando capacidade de ocupação. A medida, contudo, só vale para os dias semanais, ficando sábado e domingo ainda sob regime de maior rigidez, chamado de lockdown.

Desde então, toda semana Camilo anuncia novas medidas relacionadas ao procedimentos de reabertura, mostrando resultado das ações. “O número de casos e óbitos segue com tendência de redução em Fortaleza e em algumas regiões do Ceará, mas o momento ainda exige muita atenção e cuidado”, afirmou governador em uma das postagens realizadas durante esta semana nas suas redes sociais.

No último sábado, 24, foi anunciado o retorno do funcionamento de academias, com 25% da capacidade, assim como das barracas de praia, que abriram as portas novamente após ficarem 51 dias fechadas. Na ocasião, o lockdown foi mantido nos fins de semana, como forma de expressar a cautela necessária para o momento da pandemia.

O Ceará tem 89,5% dos leitos de UTI ocupados, de acordo com dados do Integrasus, ferramenta da Secretária da Saúde do Ceará (Sesa), desta sexta-feira, 30. Em relação às enfermarias, o índice é de 73,3%, considerando todas as unidades de saúde do Estado destinadas ao tratamento da Covid-19, tanto da rede pública como privada.

Foto: FABIO LIMA

Fonte: O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários