Link no WhatsApp que promete celular de graça na Amazon é golpe; entenda


Circula no WhatsApp nesta segunda-feira (17) um link malicioso que promete dar, entre outros prêmios, um celular da Xiaomi ou da Huawei para os usuários que responderem a um questionário como presente de aniversário pelos “30 anos da Amazon”. Fundada em 1994, a varejista ainda não chegou na casa dos 30, e o link não é real.

Quando o usuário recebe o link pelo WhatsApp, responde a um questionário com algumas questões. A primeira, segundo pessoas que caíram no golpe ouvidas pelo CNN Brasil Business, não tem uma resposta correta, enquanto a segunda tem sempre a mesma resposta para pessoas diferentes. 

Depois disso, o link malicioso pede para que o usuário o encaminhe para 20 pessoas ou cinco grupos diferentes — e fica monitorando o envio das mensagens. Ao completar o “desafio” proposto, o usuário é redirecionado para uma página diferente, na qual, muitas vezes, é solicitado o download de um aplicativo pago — provavelmente um arquivo malicioso com o objetivo de roubar os dados do usuário. 

O site copia o design do site da Amazon, mas é impossível clicar no login, por exemplo, e a URL é bastante diferente — começando com ‘spectacularcity’ e não com o domínio amazon.com, utilizado pela varejista. 

Ainda não se sabe ao certo quais são os efeitos causados no aparelho de quem clicou no link e concluiu o questionário falso.
A principal suspeita é a de que o link, como muitos outros, tem como objetivo instalar vírus espiões no celular ou no computador do indivíduo. O golpe também não é exatamente novo e existem relatos sobre ele na internet desde março deste ano. 

Para se prevenir de golpes, fica a dica: não clique em links estranhos enviados por amigos ou parentes e sempre cheque a veracidade do que foi enviado, buscando a informação no Google ou conversando com outras pessoas. 
Também é possível usar o dfndr lab, que analisa o link e diz se é seguro. Basta colar o link duvidoso no campo que aparece na entrada do site e clicar em ‘analisar’.

Foto: Reprodução

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários