Ceará tem 85 cidades aptas a vacinar a população em geral contra a Covid-19


Dos 184 municípios do Ceará, 85 já estão aptos a iniciarem a vacinação da população em geral contra a Covid-19. A informação foi confirmada pela secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Magda Almeida, em entrevista ao Diário do Nordeste na manhã desta sexta-feira (4). Ela informou 83 municípios, mas a lista enviada pela Secretaria apresenta 85.

“Temos hoje 83 municípios que, pelas metas do cadastro no Saúde Digital, já podem avançar para a população em geral. Inclusive, o lote de hoje que vai ser enviado já vai contemplar 100% dessa população que está cadastrada”, afirma, completando que o quantitativo é reservado a pessoas de 45 a 59 anos já inscritas.

Nessa quinta (3), o Estado recebeu um novo lote com mais 24.570 doses da Pfizer. Magda reforça que quem não se cadastrou não pode ser incluído no planejamento de distribuição das vacinas, daí a importância de se inscrever ou atualizar os dados.

Confira a lista por ordem alfabética:

Acarape

Altaneira

Alto Santo

Antonina do Norte

Aracati

Aracoiaba

Ararendá

Araripe

Aratuba

Baixio

Baturité

Beberibe

Bela Cruz

Brejo Santo

Camocim

Campos Sales

Capistrano

Cariré

Catunda

Caucaia

Cedro

Chorozinho

Coreaú

Crateús

Forquilha

Fortim

Frecheirinha

Graça

Granja

Granjeiro

Groaíras

Guaiúba

Ibaretama

Ibiapina

Ipaumirim

Ipueiras

Iracema

Itaiçaba

Itapiúna

Itarema

Jaguaretama

Jardim

Jucás

Lavras da Mangabeira

Madalena

Marco

Massapê

Meruoca

Milagres

Milhã

Missão Velha

Mombaça

Monsenhor Tabosa

Morada Nova

Moraújo

Morrinhos

Mucambo

Mulungu

Novo Oriente

Pacatuba

Pacujá

Palhano

Paramoti

Penaforte

Pindoretama

Pires Ferreira

Potengi

Quiterianópolis

Quixadá

Quixelô

Reriutaba

Russas

Salitre

Santa Quitéria

Santana do Cariri

São Benedito

Sobral

Solonópole

Tamboril

Tianguá

Tururu

Uruburetama

Varjota

Várzea Alegre

Viçosa do Ceará

Os 85 municípios mencionados já atingiram imunização acima de 90% da meta do terceiro grupo, formado por pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência. Os demais 99 só devem ser autorizados quando alcançarem a mesma marca. 

Após os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho expedirem recomendação à Sesa para que a vacinação contra a Covid-19 fosse iniciada no público geral, respeitando ordem decrescente de idade, a Comissão Intergestores Bipartite do Ceará (CIB-CE) deu sinal verde para municípios que já aplicaram 90% ou mais da primeira dose nos grupos prioritários.

O prefeito de Fortaleza, José Sarto Nogueira (PDT), estimou que a população entre 18 e 59 na Capital poderá ser imunizada a partir da próxima semana. 

Segundo o programa Saúde Digital, 1.166.063 cearenses fora de qualquer grupo prioritário realizaram cadastro para serem vacinadas, até as 11h desta sexta-feira (4).
Confira as dez cidades com mais cadastros:

Fortaleza – 612.116

Maracanaú – 40.673

Caucaia – 39.004

Crato – 29.519

Juazeiro do Norte – 25.174

Itapipoca – 15.418

Maranguape – 12.566

Sobral – 12.563

Limoeiro do Norte – 10.608

Canindé – 9.994

Já as dez cidades com menos cadastros são:

Barroquinha – 327

Quixelô – 314

Altaneira – 300

Arneiroz – 279

Pacujá – 257

General Sampaio – 243

Poranga – 205

Baixio – 175

Salitre – 152

Granjeiro – 112

“Vacinação rápida e em massa”

Para Caroline Gurgel, virologista, epidemiologista e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), a estratégia de vacinar o público geral é assertiva, mas destaca algumas questões que devem ser levadas em consideração. A primeira delas é a garantia das duas doses da vacina.

“Não podemos aplicar a primeira dose em um grande contingente de pessoas sem existir a garantia de que esse mesmo quantitativo terá a segunda dose no prazo correto. Vale lembrar que a aplicação de apenas uma dose diminui a eficácia do imunizante”, explica.

Outra questão abordada pela especialista é o critério de escolha de quem, dentro deste público, irá se vacinar primeiro. A CIB preconizou que seja imunizado em idade decrescente, iniciando por aqueles que têm 59 anos. Gurgel, contudo, avalia outra estratégia.

No meu entendimento, deveriam ser priorizadas as pessoas que atuam no serviço essencial. Essas não podem ficar em casa e estão diariamente expostas ao vírus

Caroline Gurgel

Epidemiologista

Caroline também alerta que “muitas pessoas das etapas anteriores, como as que possuem comorbidade, embora cadastradas, ainda não foram convocadas para se vacinar”. Antes de abrir ao público geral, acrescente Gurgel, “é preciso imunizar as pessoas dos grupos anteriores”.

Com a garantia da disponibilidade dos imunizantes, Gurgel reforça que o processo de imunização, para ser eficaz contra a pandemia da Covid-19, deve ser “rápido e em massa”.

Para evitar uma terceira onda, só mesmo com vacinação em massa e de forma urgente. Temos todos os cenários que sugerem uma terceira onda, portanto, devemos imunizar, com as duas doses, o quanto antes.

Caroline Gurgel

Epidemiologista

Para a imunização, a população deve se cadastrar na plataforma Saúde Digital

Foto: Diário do Nordeste

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários